sexta-feira, 3 de julho de 2020

Apocalipse 12 / As duas asas da grande águia



Texto para acompanhar a Leitura e Meditação de Apocalipse 12, 13-17. 

(12, 14; 11,3); (12, 17; 14,1; 14,12; 20,4; 1, 1.9; Rom 8, 28-30); (12, 14; 12,6)

“Meus filhos prediletos, hoje me venerais de maneira especial, no primeiro sábado deste mês de maio, que dedicais de modo particular a Mim.

- Vós vos reunis em Cenáculos de fraternidade e de oração com a vossa Mãe Celeste.

- Que conforto dais a minha profunda dor; que alegria dais ao Meu Coração Imaculado! Porque, por meio de vós, que me respondestes, a devoção para comigo já está reflorescendo em toda a Igreja.

- Posso, assim, exercer nestes vossos tempos o grande poder que Me foi dado pela Santíssima Trindade, para tornar inofensivo o ataque que o Meu adversário, o Dragão vermelho, desencadeou contra Mim, vomitando da sua boca um rio de águas para Me submergir.

- O rio de águas é formado pelo conjunto de todas as novas doutrinas teológicas, que tentaram obscurecer a figura da vossa Mãe Celeste, negar os meus privilégios, redimensionar a devoção para comigo e ridicularizar todos os meus devotos.

- Por causa destes ataques do Dragão, a piedade para comigo foi diminuindo, nestes anos, em muitos fiéis e, em alguns lugares, desapareceu por completo.

- Mas em socorro da vossa Mãe Celeste, vieram as duas asas da Grande Águia.

- A Grande Águia é a Palavra de Deus, sobretudo a Palavra contida no Evangelho do meu Filho Jesus.

- Entre os quatro Evangelhos, a Águia indica o Evangelho de São João, porque é aquele que voa mais alto do que todos os outros, entra no próprio coração da Santíssima Trindade, afirmando , com força, a divindade, a eternidade e a consubstancialidade do Verbo, e a divindade de Jesus Cristo.

- As duas asas da Águia são:

·         A Palavra de Deus acolhida, amada e guardada com a fé;

·         A Palavra de Deus vivida com a Graça e a Caridade.

- As duas asas da fé e da caridade –isto é, da Palavra de Deus por Mim acolhida e vivida – permitiram-Me voar acima do rio de águas de todos os ataques movidos contra Mim, porque manifestaram ao mundo a minha verdadeira grandeza.

- Em seguida, procurei o meu refugio no deserto.

- O deserto em que estabeleci a minha morada habitual é o coração e a alma de todos os filhos:

·         que Me acolhem,

·         Me escutam,

·         se entregam completamente a Mim

·         e se consagram ao Meu Coração Imaculado.

- No deserto em que Me encontro realizo hoje os meus maiores prodígios.

- Realizo-os no coração e na alma, ou seja, na vida de todas as minhas crianças mais pequeninas.

- Assim, levo-as a seguir-Me pelo caminho da fé e da caridade, fazendo com que elas acolham, amem e guardem a Palavra de Deus e ajudando-as a vive-la cada dia com coerência e coragem.

- No silêncio e no escondimento, isto é, no deserto em que Me encontro, atuo fortemente para que os filhos a Mim consagrados:

·         creiam hoje no Evangelho,

·         se deixem guiar só pela sabedoria do Evangelho

·         e sejam sempre Evangelho vivido.

- Eis a missão que preparei para o exército que formei em toda a parte do mundo, com o Meu Movimento Sacerdotal Mariano:

·         Deixar-se transportar comigo sobre as duas asas da Grande Águia, isto é, a fé e a caridade, acolhendo com amor e vivendo, nestes vossos tempos, só a Palavra de Deus.

- Os grandes prodígios que realizo hoje no deserto em que Me encontro são transformar completamente a vida dos meus pequenos filhos, para que se tornem corajosas testemunhas de fé e luminosos exemplos de santidade.

- Deste modo, preparo cada dia, no silêncio e no escondimento, a minha grande vitória sobre o Dragão, no triunfo do Meu Coração Imaculado no mundo”.

Nossa Senhora a Pe. Stéfano Gobbi / Movimento Sacerdotal Mariano 06.05.1989

Clique aqui e veja também: O enorme Dragão Vermelho

06.maio.1989 / As duas asas da grande águia

Índice Analítico

Dragão Vermelho (Ap 12,9; 20,2): Antiga Serpente / Diabo / Satanás.

Dragão Vermelho (Ap 12,9; 20,2): Comunismo ateu, Ateísmo Marxista, Ateísmo teórico e prático.

Besta (Ap 13, 1-10; 2Tes2,9; Mateus 24,24): Anticristos.

1ª Besta (Ap 13, 1-10): Besta Negra / 10-chifres / Maçonaria / Falsos Cristos.

2ª Besta (Ap 13, 11-18; 16,13; 19,20; 20,10): Besta semelhante ao de um cordeiro / 2-chifres / Maçonaria Eclesiástica / Falsos Profetas.

10-chifres (Ap 13, 1; 17, 3.7-12): oposição aos 10-Mandamentos de Deus.

7-cabeças (Ap 13, 1; 17, 3.7-12): nações em que o comunismo ateu se estabeleceu e domina com a força do seu poder ideológico, politico e militar. Várias Lojas Maçonicas. 7-Titulos Blasfemos, os 7-Pecados Capitais.

O rio de águas (Ap 12, 15): é formado pelo conjunto de todas as novas doutrinas teológicas.

A Grande Águia (Ap 12, 14): é a Palavra de Deus, sobretudo o Evangelho de Jesus.

As duas asas da Águia (Ap 12, 14):

·         A Palavra de Deus acolhida, amada e guardada com a fé (Fé);

·         A Palavra de Deus vivida com a Graça e a Caridade (Caridade).

- O deserto (Ap 12, 16.14): em que estabeleci a minha morada habitual é o coração e a alma de todos os filhos:

·         que Me acolhem,

·         Me escutam,

·         se entregam completamente a Mim

·         e se consagram ao Meu Coração Imaculado.

Seduzir e enganar toda a terra:  (Ap 13, 7-8; 2Tes 2, 1-12)


Nenhum comentário:

Postar um comentário