Mostrando postagens com marcador Casal. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Casal. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 15 de julho de 2020

Orando por seus entes queridos / Padre Michel Rodrigue 11



Orando por seus entes queridos / Padre Michel Rodrigue 11

Padre Michel Rodrigue fala aos que se preocupam com a salvação dos entes queridos:

- Muitos me perguntam:

“Padre, meus filhos. Padre, meus filhos.”

- A cada minuto que estou com as pessoas, elas me perguntam sobre isso.

- Escute-me bem.

- Eu acho que agora temos que orar pelas famílias, temos que reunir nossas famílias.

- Mas o problema que você diz, Padre, é que eles não querem nos ouvir.

- E eu sei disso, e vou repetir o que disse no ano passado.

- Renove sua consagração aos Santos Corações de Jesus e Maria.

- Esta é a primeira coisa que devemos fazer juntos em nossa família.

- Não julgue aqueles que não querem fazer isso com você - seus filhos que recusam.

- Não os amaldiçoe.

- Não os empurre.

- Em vez disso, ore pelo dia em que eles serão iluminados para fazer sua própria escolha.

- Ore para que, após a Iluminação da consciência, eles recebam a graça da conversão, digam sim a Jesus e recebam Deus totalmente, livremente.

- Com suas orações e sacrifícios de hoje, com o amor que você carrega em seu coração por eles, você lhes dá a bênção que você também receberá Dele por estar ciente do que fazer.

- Devido a esse amor e carinho que você tem hoje por sua família, eles se lembrarão de você.

- Eles vão pensar: “Meu pai me ensinou isso. . . Minha mãe me ensinou.

- Eles estavam me comunicando a verdade.

- Eu devo ir para casa.

- Eles vão me guiar.

- Eu preciso deles.

"A semente que você plantou neles florescerá naquele momento.”

- Eles voltarão para você e você os reconstruirá em relação à fé deles.

- Você tem seis semanas para fazer isso.

- E então, faça com amor.

- O mesmo desejo que você tem em seu coração, Nosso Pai Eterno tem em Seu coração.

- Você tem esse desejo porque sua paternidade e maternidade vêm da paternidade dele.

- O Papa João Paulo II tocou em todas as partes do ensino da Igreja, e uma das maiores coisas que ele fez foi dar um novo catecismo à fé católica.

- Toda família deve ter esse catecismo. Existe o ensino da Igreja.

- Você deve orar por essa Iluminação da consciência que eles terão após o Aviso, quando estarão livres para aceitar Jesus e aprender com você.

- Se você forçá-los agora, você os tornará teimosos, resistentes, argumentativos, que são obras do diabo.

- Quando você os incomoda, você os esgota.

- Você tem que usar o dom da sabedoria.

- Ore por eles.

- Seja testemunha do seu amor a Cristo na frente deles e responda quando eles o questionarem.

- Não latir para eles como um pitbull.

- Você pensa que está servindo ao Senhor quando está fazendo isso.

- Hã!

- O diabo usa o que você está fazendo para torná-los maiores pecadores.

- Você entende agora? 

- Então, ore por eles.

- Ore em silêncio, como a Virgem Maria reza, com humildade por este tempo do Aviso.

- Será o maior presente que este mundo receberá.

- Quando orarem juntos em família, orem diante de uma imagem ou manjedoura da sagrada família. 

- Sua contemplação da Virgem Maria, São José e o menino Jesus trará tantas graças à sua família que a unidade da sua família será restaurada.

- Quando queremos estar limpos, buscamos água limpa, mas o mundo hoje não está limpo.

- Nos oferece água suja.

- Toda vez que alguém sai de sua casa, você sabe que o espírito deste mundo tentará prender a pessoa com coisas muito impuras.

- Por causa de sua oração, por causa da sagrada família, todos que deixarem sua casa poderão resistir ao tentador porque serão protegidos.

- É por isso que é difícil anunciar as boas novas na frente de nossos amigos, na frente de nossos filhos.

- Mas eles precisam ouvir.

- Embora tenhamos cuidado para não pressionar demais, devemos anunciar e convidar.

- Isso é difícil porque o demônio quer nos silenciar, nos calar.

- Um dia, quando eu estava me preparando para fazer um exorcismo, disse à irmã que estava me acompanhando: “Não é difícil.

- É o Reino de Deus que virá sobre essa pessoa.” E eu ouvi: "Cale a boca!"

- Eu disse: "Cale a boca, você mesmo!"

- Então, esperamos a grande ternura misericordiosa do Senhor, dada através da Iluminação da Consciência.

 

Para continuar no próximo post do "retiro virtual" com o Padre Michel, clique aqui:

Após o Aviso e a Terceira Guerra Mundial / Padre Michel Rodrigue 12

domingo, 11 de maio de 2014

Decisão em casal, testemunho

- Somos casados a 26 anos e por longos anos nossas ‘atitudes egoístas’ (Galatas 5, 19) estavam nos levando ao caos.
- Por inspiração do Espirito Santo, o Senhor nos agraciou com esse discernimento que renovou nosso Matrimônio e passamos a ter ‘atitudes de amor’ (Galatas 5, 22).
- As dificuldades e provações continuam, mas a forma de encarar os fatos faz a diferença (II Corintios 4, 7-9; 16-18).
- Assim como nos foi útil, desejamos e rezamos para que o seja também a vós.
- No final, dê sua opinião e compartilhe suas experiências para somarmos aqui a melhor forma de administrar as diferenças.

- Antes de tomar alguma decisão pensar no projeto, considerando:
  • Margens de erro;
  • Hipóteses, idéias e possibilidades a favor e contra;
  • Leis morais, éticas e religiosas (ler Provérbios 3,5)
  • Não sejam ingênuos achando que é o melhor e único negócio do mundo, negócios bons sempre vão existir.
  • Rezar juntos;
  • Participar juntos, ao menos em uma Missa antes de cada decisão.

- Não tomar decisão:
  • Na emoção ou nervosismo;
  • No mesmo dia;
  • Antes de compartilhar com outra pessoa que já viveu os benefícios do projeto em questão;
  • Antes de compartilhar com seu cônjuge, pois o Matrimônio prove graças especiais quando se há comunhão.

- Não ter vergonha de dizer não, pois as consequências da decisão recairá sobre você. 
(ler Eclesiástico 4, 20-22)
- Não ter escrúpulo de voltar atrás.

- Se mesmo assim tomaram a decisão errada, assumam juntos, as perdas, os riscos, custos...

- Comecem juntos, de novo, um novo projeto.

-  Aproveitem a experiência vivida.

“O Senhor há de prover as nossas necessidades.
Ao invés de perder tempo pelas ruas, em pedir e incomodar os benfeitores,
empregue tempo em encomendar o caso àquele que move os corações”
São João da cruz, 80 + Eclesiástico 10, 4-5

“Buscai, em primeiro lugar,
o Reino de Deus e a sua justiça,
e todas essas coisas vos serão acrescentadas.
Não vos preocupeis, portanto, com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã se preocupará consigo mesmo. A cada dia basta o seu mal."                                                                                   Mateus 6,33-34


José Paulo Sanitá e Sandra Sanitá

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Ninho de Águia para nossos filhos

- Muitos dizem que não há manual de instruções para educação de crianças, mas há, sim, diretrizes que nos capacitam como pais para lidar com o dia a dia de nossos filhos.

- Certa vez quando estive em um Museu de História Natural, me atentei a perceber como é que a águia faz o ninho para seus filhos. Já estudo sobre a águia há anos, porque admiro suas atitudes e singularidade.

- Não é a toa que a águia está nos emblemas dos EUA como símbolo de força, coragem e poder. Se você ler a Bíblia perceberá que em vários momentos é citado que quando esperamos em Deus, Ele renovará nossas forças e nos dará “olhos e asas de águia”.

- É importante este comentário porque águias sempre enxergam além, sempre voam mais alto e mais longe, pois não se contentam em enxergar a vida em um ângulo raso.

- A águia tem muito a nos ensinar e só de perceber como elas lidam com a tempestade, já nos serve de grande lição nas condutas da vida.

- Observe primeiramente, a forma que constroem seus ninhos e que tem a ver com a educação de filhos:
Elas o fazem no mais alto dos penhascos e a sua estrutura em três camadas:
·         A primeira delas é de penas,onde extrai partes de seu próprio corpo para dar aconchego e proteção aos seus filhotes.
Conforme eles vão crescendo, a águia vai tirando pena a pena, uma a uma, até eles chegarem na segunda camada: os gravetos.
·         Perceba que neste momento, o corpinho dos filhotes não está mais sobre as penas gostosas e macias, mas passam a ter que lidar com a secura dos galhos onde os filhotes vão viver. Passado um tempo, a águia vai tirando um a um dos gravetos, até que os fazem entrar em contato com a terceira camada do ninho que são os espinhos.
·         Neste momento, os espinhos vão espetando e incomodando tanto, que os tiram da zona de conforto e isso os obriga a voar para descobrirem o mundo e explorar suas forças.

- Que grande manual temos em nossas mãos ao entendermos que ajudamos nossos filhos a crescerem quando “construímos ninhos de águia” para eles.

- Pais que deixam seus filhos sempre na primeira camada, ou seja, nas penas, não contribuem com o seu crescimento, pois os filhos nunca vão despertar para descobrir suas próprias habilidades porque não vão querer deixar o conforto e a proteção que as penas trazem.

- Quando os estimulamos contribuímos para enxergarem a vida com “olhos de águia” olhando sempre à frente e acima de toda e qualquer circunstância.

- Fazendo isso, os ajudamos a lidar com os momentos críticos da vida pois, se você observar, na hora de uma tempestade, todas as aves do céu se recolhem para procurar abrigo seguro, mas a águia vai além das nuvens onde a tempestade se forma e fica assistindo as rajadas de trovão e ventos contrários de forma que aquilo não lhe atinge.

- Nós, muitas vezes, nos primeiros sinais de perigo já estamos com medo, mas quem tem “olhos de águia” vai olhar sempre além.
- O ar de tranquilidade da águia diante do perigo parece zombar da tempestade, ao desafiar suas forças na emoção de atravessar as turbulentas correntes de ar, navegando por cima delas com graça e controle.

- Com os filhos e durante nossa vida, certamente passamos por tempestades que nos assustam mas, tal como escrito há anos, se confiarmos em Deus, nós voaremos como águias e enxergaremos como elas, porque veremos além das circunstâncias e nunca nos esqueceremos que por trás de grandes nuvens, lá está o sol, pronto para brilhar e mostrar a leveza e a delícia de um dia ensolarado e quente.

Karine Rizzardi, psicóloga em Cascavel (PR) especialista em casais, família e em aconselhamento familiar. Fez pós-graduação em Psicologia na Chicago University, em Chicago, nos Estados Unidos.

(Carta Mensal nº466, Equipe de Nossa Senhora)

terça-feira, 29 de outubro de 2013

As Famílias que se Consagraram a Mim


As Famílias que se Consagraram a Mim

- Como me sinto consolada por este dia transcorrido em oração, em simples e cordial fraternidade, com esta família que se Consagrou a Mim e que Me pertence.

- Quero agora dirigir-vos Minha Palavra Consoladora, que seja de conforto para vós entre as dificuldades cotidianas da vossa existência.

- Eu vos amo, estou presente no meio de vós, falo-vos e conduzo-vos, porque sois os instrumentos da Minha Vontade Materna.

- Eu olho com amor as Famílias que se Consagraram a Mim.

- Nestes tempos, Eu reúno as Famílias e as introduzo nas profundezas de Meu Coração Imaculado, para que possam encontrar Refúgio e Segurança, Conforto e Defesa.

- Como amo ser invocada Mãe e Rainha dos Meus Sacerdotes,

também amo ser invocada como Mãe e Rainha das Famílias que se Consagraram a Mim.

- Eu sou a Mãe e Rainha das Famílias.

- Vigio sobre sua vida, coloco no Meu Coração os seus problemas, interesso-me, não apenas pelo seu bem espiritual, mas também pelo bem material de todos os seus membros.

- Quando Consagrais uma Família ao Meu Coração Imaculado, é como se abrísseis a porta de casa à vossa Mãe do Céu e a convidásseis a entrar e lhe désseis espaço para Ela poder exercer sua função materna de maneira sempre mais acentuada.

- Eis porque quero que todas as Famílias Cristãs se Consagrem ao Meu Coração Imaculado.

- Peço que Me abrais as portas de todas as casas, para que Eu possa entrar e estabelecer Morada Materna no meio de vós.

- Então, Eu entro como vossa Mãe, fico morando convosco e participo de toda a vossa vida.

Em primeiro lugar cuido da vossa Vida Espiritual:

- Procuro levar as almas dos membros da Família a viverem constantemente na Graça de Deus.

- Onde Eu entro, o Pecado sai;

onde Eu permaneço, estão sempre presentes a Graça e a Luz Divina;

onde Eu habito, habitam comigo a Pureza e Santidade.

- Eis porque a Minha Primeira Função Materna:

é a de fazer com que os membros de uma Família vivam em Estado de Graça,

é fazê-los crescer na Vida de Santidade, por meio da prática de todas as Virtudes Cristãs.

- E, visto que o Sacramento do Matrimônio vos concede a Graça Particular de fazer-vos crescer juntos, Minha Tarefa é a de Cimentar, profundamente, a União de uma Família;

levar Marido e Mulher a viverem em Comunhão Espiritual sempre mais profunda,

a aperfeiçoarem o seu Amor Humano, torná-lo mais perfeito, introduzi-lo no Coração de Jesus,

para que possa assumir nova forma de maior perfeição, cuja expressão é a Caridade Pura e Sobrenatural.

- Eu reforço sempre mais a União nas Famílias,

levo-as a uma maior compreensão recíproca,

faço sentir as novas exigências de uma Comunhão mais delicada e profunda.

- Conduzo seus membros pelo Caminho da Santidade e da Alegria,

Caminho que eles devem construir e percorrer juntos,

para que possam chegar a perfeição do amor e, assim, gozar do precioso Dom da Paz.

- Eis como Eu Formo as almas dos Meus filhos e através do Caminho da Família, conduzo-as ao vértice da Santidade.

- Quero entrar nas Famílias para vos Santificar,

para vos Conduzir a Perfeição do Amor,

para Permanecer Convosco,

para tornar vossa União Familiar mais fecunda e forte.

Depois cuido também do bem material das Famílias que se Consagram a Mim:

- O bem mais precioso de uma Família são os filhos.

- Os Filhos são sinal de uma particular predileção de Jesus e Minha.

- Os Filhos devem ser desejados, acolhidos, cultivados como as Pérolas Mais Preciosas da Propriedade Familiar.

- Quando entro numa Família, Eu logo tomo conta dos Filhos, eles se tornam também Meus.

- Tomo-os pelas mãos,

levo-os a percorrerem o Caminho da Realização do Desígnio de Deus,

que foi claramente delineado sobre cada um desde a eternidade;

amo-os;

nunca os abandono;

tornam-se parte preciosa da Minha Propriedade Materna.

Cuido particularmente do vosso Trabalho:

- Eu nunca vos deixo faltar a Providência Divina.

- Tomo as vossas mãos e as abro ao Desígnio que o Senhor realiza, cada dia, por meio da vossa Colaboração Humana.

- Como a Minha Humilde, Fiel e Cotidiana Ação Materna, na pequena e pobre Casa de Nazaré, possibilitava o cumprimento do Desígnio do Pai, que se realizava no Crescimento Humano do Filho, chamado a realizar a Obra da Redenção para a vossa Salvação.

- Assim também Eu vos chamo a colaborar com o Desígnio do Pai, que se realiza com a vossa Participação Humana e mediante o vosso Trabalho Cotidiano.

- Vós deveis realizar vossa parte, como o Pai do Céu realiza a Sua.

- A vossa ação deve harmonizar-se com a da Divina Providência, a fim de que o Trabalho possa produzir o fruto daqueles bens que são úteis ao sustento da vossa vida,

ao enriquecimento da mesma família,

para que seus membros possam gozar sempre de bem-estar Espiritual e Material.

- Depois, ajudo-vos a realizar o Desígnio da Vontade de Deus.

- Assim, torno o trabalho espiritualmente mais fecundo, porque faço com que se transforme em fonte de merecimentos para vós e ocasião de salvação para muitos de Meus pobres filhos perdidos.

- Então, em vós,

a Ação se une ao Amor,

o Trabalho a Oração,

a Fadiga a Sede Ardente de uma Caridade cada vez maior.

- Deste modo, com a vossa Colaboração à Vontade do Pai, compondes a obra prima de uma Providência que, por vosso intermédio, se torna concreta e cotidiana.

- Não temais: onde Eu entro, comigo está a segurança.

- Nunca vos faltará nada.

- Eu Aperfeiçoo a vossa atividade;

Eu Purifico o vosso próprio trabalho.

Eu participo igualmente de todas as vossas preocupações:

- Sei quão numerosas são hoje as preocupações de uma família.

- São vossas e tornam-se Minhas.

- Tomo parte convosco dos vossos Sofrimentos.

- Por esta razão, nos Tempos tão difíceis da atual Purificação,

Eu estou presente nas famílias que se Consagraram a Mim,

como Mãe Preocupada e Dolorosa que participa realmente de todo o vosso Sofrimento.

- Consolai-vos, portanto.

Estes são os Meus Tempos:

- “Estes”, isto é, os dias que estais vivendo, são “Meus”,

porque são Tempos Assinalados por Grande e Forte Presença Minha.

- Estes Tempos se tornarão ainda mais Meus, na medida em que Minha Vitória se ampliar e se tornar mais forte que a Vitória que agora pertence ao Meu adversário.

- Esta Minha Presença se tornará tão forte e extraordinária, sobretudo nas Famílias Consagradas ao Meu Coração Imaculado.

- Será uma presença notada por todos e se tornará para vós fonte de particular consolação.

- Prossegui, então, a vossa caminhada:

com Confiança,

na Esperança, no Silêncio, no vosso Trabalho de cada dia, na Oração e na Humildade.

- Progredi sempre mais na Pureza e na Reta Intenção;

avançai comigo no difícil Caminho da Paz do coração e da Paz nas vossas Famílias.

- Se todos caminhardes pela estrada que vos tracei,

se ouvirdes e praticardes quanto hoje vos disse,

as vossas Famílias serão os primeiros Rebentos do Meu Triunfo:

Rebentos Pequenos, Escondidos, Silenciosos,

que já despontam no mundo inteiro,

quase a antecipar a Nova Era e os Novos Tempos,

que já estão às portas.

- A todos encorajo e abençoo.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stefano Gobbi / 23.07.87

Clique aqui e veja também:

Mãe do Segundo Advento

Fim dos Tempos 1º

Fiéis, prontos e Obedientes

Consagração a Jesus Cristo por Maria

Renovação dos Votos do Batismo

 “Senhor, que vosso Amor, Sofrimento e Sangue derramado,

não tenha sido em vão pelas nossas almas e

pelas almas dos Vossos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora.”

“Senhor, sou teu servo, filho de Tua Serva.”







sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Quero que meu filho tenha uma base na fé

4º motivo que influenciaram a decisão de muitos no sentido de voltar a praticar a fé Católica: 
Porque nós queremos que nossos filhos tenham uma base na fé
- Alguns de nós voltam à Igreja Católica porque reconhecem que criar seus filhos em meio a uma cultura que prega o individualismo pode ter conseqüências desastrosas. As crianças precisam ter experiências no plano espiritual, necessitam de uma estrutura que as leve a crer e de uma sólida formação moral que extrapola a lógica e a razão humana.
 - Assim, nós voltamos porque queremos uma base sólida sobre a qual nossas crianças possam construir suas vidas.



Traduzido do site: www.catholicscomehome.org
Extraído do site: www.paraumavidamelhor.com.br