Mostrando postagens com marcador Batismo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Batismo. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Meu Caminho

 

Meu Caminho

- Desta terra do extremo Oriente (Auckland-Nova Zelândia), onde te trouxe para difundir a Minha mensagem materna e para reunir os Meus Filhos no Refúgio do Meu Coração Imaculado, chamo novamente toda a Igreja e toda a humanidade a seguir o caminho traçado pela vossa Mãe Celeste.

- É o caminho seguro que vos leva ao Deus da salvação e da paz.

- Nele experimentareis o Amor do Pai, que tanto vos ama e vos conduz, vos prepara todas as coisas com a Sua Divina Providência e vos chama a uma felicidade cada vez maior.

- Deixai-vos levar em cada momento pelo Amor Paterno como crianças que se entregam completamente a Sua Vontade Divina.

- Neste caminho, encontrareis a Pessoa Divina do Meu Filho Jesus que, com o Seu Corpo Glorioso e a Sua Divindade, está sempre junto de cada um de vós.

- Ele quer ser a vossa alegria e a vossa paz; quer ser amado, seguido e imitado por cada um de vós.

- O caminho pelo qual vos conduzo é o da Perfeita Imitação do Meu Filho Jesus.

- Deste modo, viveis a Consagração do vosso Batismo, renunciais ao mundo e as suas Seduções a fim de percorrer o caminho da Graça Divina, do amor e da Santidade.

- Neste caminho sois transformados cada dia pela poderosa ação do Espírito Santo, Meu Esposo amadíssimo, que vos conduz a Perfeição do vosso testemunho.

- Eu estabeleci que o vosso testemunho seja doloroso.

- Aproximam-se os Tempos da Purificação e da Prova Sangrenta.

- Esta é necessária para a salvação dos Meus filhos e para Purificar a Igreja da chaga da Apostasia e da Infidelidade.

- O Meu amor materno impele-Me a abreviar os tempos.

- Em breve, começareis a compreender tudo aquilo que há anos vos estou comunicando.

- Então, todos os Meus pequenos filhos que, de toda a parte do mundo Me responderam “Sim” e se Consagraram a Mim e que cultivo agora no Silêncio e no escondimento, abrir-se-ão como flores perfumadas para anunciar a Nova Estação do Triunfo do Meu Coração Imaculado.

- A todos abençoo com amor e alegria.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stéfano Gobbi / 12.11.85

Clique aqui e veja também:

Peço a todos a Consagração 

Sou o início dos Novos Tempos

Apóstolos dos últimos tempos

“Senhor, que vosso Amor, Sofrimento e Sangue derramado,

não tenha sido em vão pelas nossas almas e

pelas almas dos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora.”

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

Dois Exércitos

 


Dois Exércitos

- Deste lugar onde apareci (Fátima) como a “Mulher vestida de sol”, chamo-vos todos a vos reunirdes ao redor da vossa Celeste Comandante.

- Estes são os tempos da Grande Batalha entre Mim e o poderoso exército as ordens do Dragão Vermelho e da Besta.

- O Ateísmo Marxista e a Maçonaria guiam este exército reunido para levar toda a humanidade a Negação e a Rebelião contra Deus.

- A sua frente encontra-se o próprio Lúcifer, que repete hoje o seu desafio de se pôr contra Deus para se fazer adorar a si próprio como Deus.

- Com ele combatem todos os demônios que, saídos do inferno, se lançaram nestes tempos sobre a terra para levar a perdição o maior número possível de almas.

- A estes se unem também todos os espíritos dos condenados e aqueles que seguem nesta vida pelo Caminho da Rejeição de Deus, que O ofendem, blasfemam contra Ele e percorrem o caminho do egoísmo e do ódio, do mal e da Impureza.

- Estes tem como único objetivo a busca de prazeres, satisfazendo todas as paixões e combatendo pelo Triunfo do ódio, do mal e da impiedade.

- O Exército que Eu mesma conduzo é Formado por todos os Anjos e Santos do Paraíso, guiados por São Miguel Arcanjo, que está a frente de toda a Milícia Celeste.

- Esta é uma Grande Batalha, que se combate sobretudo a nível de espíritos.

- Sobre esta terra, o Meu Exército é Formado por todos os que vivem Amando e Glorificando a Deus, segundo a Graça Recebida no Santo Batismo, e que caminham pela estrada segura da Perfeita observância dos Mandamentos do Senhor.

- São humildes, dóceis, pequeninos, caridosos; fogem das insídias do demônio e das Seduções fáceis do prazer, percorrendo o caminho do amor, da Pureza e da Santidade.

- Este Meu exército é Formado por todas as Minhas Pequeninas Crianças que, de toda a parte do mundo, hoje Me respondem “sim” e Me seguem pelo caminho que Eu vos tracei nestes anos.

- É com o Meu Exército que, nestes tempos, Eu levo avante a Minha Vitória.

- É com o Meu Exército que Eu construo cada dia o Triunfo do Meu Coração Imaculado.

- É com o Meu Exército que preparo o caminho pelo qual virá a vós o Reino Glorioso de Jesus; será um Reino de amor e de graça, de santidade, de justiça e de paz.

- Deste lugar onde apareci, repito-vos o Meu Materno Apelo:

Reuni-vos o mais depressa possível neste Meu Exército.

- A hora da Grande Batalha chegou.

- Combatei com a arma do Santo Terço e:

percorrei o caminho do amor a Jesus,

do desprezo do mundo e de vós próprios,

da humildade, da caridade, da simplicidade, da pureza.

- Então estareis prontos para suportar as Grandes Provas que em breve começarão para a Igreja e para a Humanidade.

- Deste lugar abençoado, com o Meu Papa, com os Meus prediletos e filhos a Mim Consagrados, a todos vos abençoo em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stefano Gobbi / 13.10.85

Clique aqui e veja também:

Anúncio dos três Anjos

Abro-vos o Livro Selado

Nova Jerusalém

 “Senhor, que vosso Amor, Sofrimento e Sangue derramado,

não tenha sido em vão pelas nossas almas e

pelas almas dos Vossos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora.”

“Senhor, sou teu servo, filho de Tua Serva.”

Cuidado com os Espíritos Impuros:

“Assim fala o Amem: Aconselho-te a comprar de mim:

·         ouro purificado no fogo para que enriqueças,

·         vestes brancas para que te cubras e não apareça a vergonha da tua nudez,

·         e um colírio para que unjas teus olhos e possas enxergar.” Apocalipse 3,18

“Nisto ví que da boca do Dragão, da boca da Besta e da boca do falso profeta saíram três espíritos impuros, como sapos. São, com efeito, espíritos de demônios...

Eis que eu venho como um ladrão:

feliz aquele que vigia e conserva suas vestes,

para não andar nu e deixar que vejam a sua vergonha.

Apocalipse 16, 12-16


quinta-feira, 1 de outubro de 2020

O remédio de que tendes necessidade

 


O remédio de que tendes necessidade

- Sou a Imaculada Conceição.

- Participai, filhos prediletos, da grande alegria de toda a Igreja ao contemplar hoje este singular privilégio com que a Santíssima Trindade Me adornou tendo em vista a minha maternidade divina.

- Sou a vossa Mãe toda bela, é assim que Me invocais.

- Quero cobrir-vos com a minha própria beleza e exorto-vos a seguir-Me pelo caminho:

da graça e da santidade,

da pureza e da virgindade.

- A única coisa que ofusca a vossa beleza interior é o pecado.

- Por isso, hoje, vos convido todos a combater cada dia contra este tão grande mal.

- O pecado é uma consequência da desordem original que, infelizmente, vos impediu de serdes concebidos e de nascerdes imaculados, como Eu.

- Todos vós nascestes sob o peso desta pesada e má herança.

- Fostes libertados dela no momento do vosso Batismo,

mas ficaram em vós as suas consequências, que vos tornam muito frágeis e sois atraídos ainda facilmente pelo pecado e acontece-vos, frequentemente, na vossa vida, tornar-vos vitimas dele.

- A primeira coisa que deveis fazer é reconhecer o pecado como um mal e arrepender-vos imediatamente dele, com um ato de amor puro e sobrenatural.

- Quantos filhos meus já não reconhecem, hoje, o pecado como um mal, acolhem-no frequentemente como um bem e se deixam penetrar por ele na alma, no coração e na vida.

- Já não são capazes de se arrepender e vivem, assim, habitualmente contagiados por esta grande doença.

- Então deveis recorrer ao remédio que a Misericórdia de Jesus vos preparou:

O Sacramento da Reconciliação.

- Nunca, como nestes tempos, é tão necessário confessar-se frequentemente.

- Hoje a Confissão está desaparecendo da vida e do costume de muitos dos meus filhos, e isto é sinal da crise que a Igreja está atravessando.

- Meus prediletos, quero fazer voltar o Sacramento da Reconciliação ao seu esplendor na Igreja, também por meio de vós.

- Quero que todos os meus filhos acorram em grande número a esta fonte de Graça e da Divina Misericórdia.

- Convido-vos, meus prediletos, a confessar-vos frequentemente, se possível todas as semanas.

- Peço-vos que vos dirijais ao confessionário para pordes a disposição de todos os que tem necessidade deste Sacramento.

- Educai bem todos os fiéis acerca da necessidade de recorrer a este Sacramento, sobretudo quando se encontram em estado de pecado mortal.

- Este é o remédio de que tendes necessidade, se quereis andar no caminho da Graça Divina e da santidade.

- Assim seguireis a vossa Mãe Celeste, que vos atrai atrás da onda do seu perfume de Céu.

- Então, também vós sereis revestidos com o meu próprio esplendor e a vida de Jesus poderá enraizar-se profundamente na vossa existência.

- Do continente Africano dirijo hoje a todos, com materna preocupação, o meu convite para caminhardes pela estrada do amor e da santidade, combatendo contra satanás e todas as suas seduções.

- Em breve, poderei obter, por meio de vós, a vitória, quando esmagar a cabeça do Dragão infernal que hoje vos insidia de maneira astuciosa.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stéfano Gobbi / 08.12.83

Clique aqui e veja também:

Fim dos Tempos

O Dragão será acorrentado

Chaves do Tesouro

“Senhor, que vosso Amor, Sofrimento e Sangue derramado,

não tenha sido em vão pelas nossas almas e

pelas almas dos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora.”

quarta-feira, 26 de março de 2014

Consagração a Jesus Cristo por Maria

Consagração a Jesus Cristo pelas mãos de Maria
- Ó Sabedoria Eterna e Encarnada! Ó amabilíssimo e adorável Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, Filho Unigênito do Pai Eterno e da sempre Virgem Maria.
- Adoro-Vos profundamente, no seio e nos esplendores do Vosso Pai, durante toda a eternidade, e no seio virginal de Maria, Vossa Mãe digníssima, no tempo da Vossa Encarnação (nota 1).
- Dou-Vos graças por Vos terdes aniquilado a Vós mesmo, tomando a forma de escravo, para livrar-me da cruel escravidão do demônio. Eu Vos louvo e glorifico por Vos terdes querido submeter em tudo a Maria, Vossa Mãe Santíssima, a fim de, por Ela, tornar-me Vosso fiel escravo.
- Entretanto, ai de mim, criatura ingrata e infiel! Não guardei os votos e promessas que tão solenemente Vos fiz no meu Batismo. Não cumpri as minhas obrigações; não mereço ser chamado Vosso filho, nem Vosso escravo; e, como nada há em mim que não mereça a Vossa repulsa e a Vossa cólera, não ouso aproximar-me por mim mesmo da Vossa Santíssima e Augustíssima Majestade.
- Recorro, pois, à intercessão e à misericórdia de Vossa Mãe Santíssima, que me destes por medianeira junto de Vós. É por intermédio d’Ela que espero obter de Vós a contrição e o perdão dos meus pecados, a aquisição e conservação da Sabedoria.
  • Ave, pois, ó Maria Imaculada, Tabernáculo Vivo da Divindade, onde a Eterna Sabedoria escondida quer ser adorada pelos anjos e pelos homens.
  • Ave, ó Rainha do Céu e da Terra, a cujo Império é submetido tudo o que há abaixo de Deus.
  • Ave, ó Seguro Refúgio dos pecadores, cuja misericórdia a ninguém despreza. Atendei ao desejo que tenho da Divina Sabedoria, e recebei, para isso, os votos e ofertas apresentados pela minha baixeza.
- Eu,____________, infiel pecador, renovo e ratifico hoje, nas Vossas mãos, as promessas do meu Batismo (nota 2)
- Renuncio para sempre a satanás, às suas pompas e suas obras, e dou-me inteiramente a Jesus Cristo, a Sabedoria Encarnada, para o seguir, levando a minha cruz, todos os dias da minha vida. 
- E para lhe ser mais fiel do que até agora tenho sido, escolho-Vos hoje, ó Maria, na presença de toda a Corte Celeste, por minha Mãe e Senhora. 
- Entrego-Vos e consagro-Vos, na qualidade de escravo, o meu corpo e a minha alma, os meus bens interiores e exteriores, e o próprio valor das minhas obras passadas, presentes e futuras, deixando-Vos pleno e inteiro direito de dispor de mim e de tudo o que me pertence, sem exceção alguma, segundo o Vosso agrado e para maior glória de Deus, no tempo e na eternidade.
- Recebei, ó Benigníssima Virgem, esta pequenina oferta da minha escravidão, em união e em honra à submissão que a Sabedoria Eterna quis ter à Vossa Maternidade; em homenagem ao poder que ambos tendes sobre este vermezinho e miserável pecador; em ação de graças pelos privilégios com que largamente Vos favoreceu a Trindade Santíssima.
- Protesto que quero, de hoje em diante e firmemente, como Vosso verdadeiro escravo, buscar a Vossa honra e obedecer-Vos em todas as coisas.
  • Ó Mãe Admirável, apresentai-me ao Vosso amado Filho na condição de escravo perpétuo, a fim de que, tendo-me resgatado por Vós, por Vós também me receba propiciamente.
  • Ó Mãe de Misericórdia, concedei-me a graça de obter a Verdadeira Sabedoria de Deus, e de colocar-me, para isso, entre o número daqueles que amais, ensinais, guiais, sustentais e protegeis como filhos e escravos Vossos.
  • Ó Virgem Fiel, tornai-me em tudo um tão perfeito discípulo, imitador e escravo da Sabedoria Encarnada, Jesus Cristo, Vosso Filho, que eu chegue um dia, por Vossa intercessão e a Vosso exemplo, à plenitude da sua idade na Terra e da Sua glória no Céu. Amém. Assim seja.
Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem Maria
São Luis Maria Grignion de Monfort

Nota 1:
Culto especial ao Mistério da Encarnação
§243. Quarta prática de devoção. Terão especial devoção ao grande mistério da Encarnação do Verbo, celebrado no dia 25 de março. É o mistério próprio desta Devoção, visto que ela foi inspirada pelo Espírito Santo:
1º. Para honrar e imitar a inefável dependência que o Filho de Deus quis ter de Maria, para glória de seu Pai e para nossa salvação. Esta dependência manifesta-se duma maneira particular neste mistério, em que Jesus Cristo está cativo e escravo no seio de Maria Santíssima, e onde depende d'Ela em todas as coisas.
2º. Para agradecer a Deus as graças incomparáveis que deu a Maria e, particularmente, por a ter escolhido para sua tão digna Mãe, escolha que se realizou neste mistério.
- Estes são os dois fins principais da escravidão de Jesus Cristo em Maria.



Nota 2:
Uma Perfeita Renovação dos Votos do Santo Batismo
§126. Como disse, a “Verdadeira Devoção A Santíssima Virgem Maria” podia muito justamente chamar-se uma “Renovação perfeita dos votos ou promessas do Santo Batismo”.  Todo cristão:
  • Antes do Batismo, era escravo do demônio, pois lhe pertencia.
  • Depois de receber o Batismo renunciou solenemente, pela própria boca ou pelas de seu padrinho e sua madrinha, a satanás, às suas pompas e às suas obras. Assim tomou a Jesus Cristo por seu Mestre e Soberano Senhor, a fim de depender d'Ele na qualidade de escravo de amor.
- É o que se faz pela presente Devoção:
  • renuncia-se (como está expresso na fórmula da consagração), ao demônio, ao mundo, ao pecado e a si mesmo, dando-se inteiramente a Jesus Cristo pelas mãos de Maria. E ainda se faz mais, porque no Batismo fala-se habitualmente pela boca de outra pessoa, isto é, do padrinho e da madrinha. A entrega a Jesus Cristo é feita por intermediários. Mas nesta Devoção damo-nos por nós mesmos, voluntariamente, com conhecimento de causa.
Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem Maria / São Luis Maria Grignion de Monfort

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Renovação dos Votos do Batismo

Uma Perfeita Renovação dos Votos do Santo Batismo
§126. Como disse, esta Devoção podia muito justamente chamar-se uma renovação perfeita dos votos ou promessas do Santo Batismo.
- Todo cristão, antes do Batismo, era escravo do demônio, pois lhe pertencia.
- Ao receber este sacramento renunciou solenemente, pela própria boca ou pelas de seu padrinho e sua madrinha, a satanás, às suas pompas e às suas obras. Assim tomou a Jesus Cristo por seu Mestre e Soberano Senhor, a fim de depender d'Ele na qualidade de escravo de amor. É o que se faz pela presente Devoção:
  • renuncia-se (como está expresso na fórmula da consagração), ao demônio, ao mundo, ao pecado e a si mesmo, dando-se inteiramente a Jesus Cristo pelas mãos de Maria. E ainda se faz mais, porque no Batismo fala-se habitualmente pela boca de outra pessoa, isto é, do padrinho e da madrinha. A entrega a Jesus Cristo é feita por intermediários. Mas nesta Devoção damo-nos por nós mesmos, voluntariamente, com conhecimento de causa.
- No Batismo não nos damos a Jesus Cristo pelas mãos de Maria, ao menos de maneira expressa, e não damos a Jesus Cristo o valor das nossas boas obras. Ficamos, depois de recebido o sacramento, com plena liberdade de aplicar aquele valor a quem quisermos ou de o reservarmos para nós. Por esta Devoção, porém, damo-nos expressamente a Nosso Senhor pelas mãos de Maria, e consagramos-lhe o valor de todas as nossas ações.

§127. Diz Santo Tomás: “Os homens fazem no Batismo voto de renunciar ao demônio e às suas pompas”. E, segundo Santo Agostinho, é este o maior e mais indispensável dos votos, em que prometemos permanecer em Cristo. O mesmo dizem os canonistas:
“O principal voto é aquele que fazemos no Batismo”.
- No entanto, quem é que guarda este grande voto? 
- Quem cumpre fielmente as promessas do Santo Batismo? 
- Não é verdade que quase todos os cristãos quebram a fidelidade prometida a Jesus Cristo no seu Batismo? 
- Donde provirá este desregramento universal, senão do esquecimento em que se vive das promessas e compromissos do Batismo, e do fato de que quase ninguém ratifica por si mesmo o contrato de aliança que fez com Deus por meio de seus padrinhos!

§128. Isto é muito verdade. O Concílio de Sens foi convocado por ordem de Luís, o Bondoso, para remediar as grandes desordens dos cristãos. Ora, este concílio entendeu que a principal causa dessa corrupção de costumes provinha do esquecimento e da ignorância em que se vivia das promessas do Batismo. E não encontrou melhor meio para remediar tão grande mal que o de levar os cristãos a renovar os votos e promessas do Santo Batismo.

§129. O Catecismo do Concílio de Trento, fiel intérprete das intenções deste santo concílio, exorta os párocos a fazer o mesmo:
“Levem os seus fiéis a recordar e crer que estão ligados e consagrados a Nosso Senhor Jesus Cristo como escravos ao seu Redentor e Senhor”.

§130. Ora, os concílios, os Padres da Igreja e até a experiência mostram-nos que o melhor meio para remediar os desregramentos dos cristãos é lembrar-lhes as obrigações do seu Batismo e fazer-lhes renovar os votos que nele emitiram.
- Portanto, não é bastante razoável que o façamos agora duma maneira perfeita, mediante esta Devoção e consagração a Nosso Senhor por meio de sua Mãe Santíssima? Digo duma maneira perfeita porque, ao consagrarmo-nos a Jesus Cristo, nos servimos do mais perfeito de todos os meios, que é a Santíssima Virgem.

Respondendo a algumas objeções
§131. Não se pode objetar que esta Devoção seja nova ou indiferente.
- Não é nova, pois os concílios, os Padres e vários outros autores, antigos e modernos, falam desta Devoção a Nossa Senhora, ou renovação dos votos do Batismo, como de coisa praticada antigamente, e que aconselham a todos os cristãos.
- Não é indiferente ou sem importância, porque a principal fonte de todas as desordens, e logo, da condenação dos cristãos, vem do esquecimento e do abandono desta prática.

§132. Poderá alguém dizer que esta Devoção, fazendo-nos dar a Nosso Senhor, pelas mãos da Santíssima Virgem, o valor de todas as nossas boas obras, orações, mortificações e esmolas, nos impossibilita de socorrer as almas de nossos parentes, amigos e benfeitores.

- Em primeiro lugar, respondo que não é de crer que os nossos amigos, parentes ou benfeitores sejam prejudicados pelo fato de nos termos dedicado e consagrado sem reservas ao serviço de Nosso Senhor e da sua Santa Mãe. Pensá-lo seria fazer uma injúria ao poder e à bondade de Jesus e Maria, que saberão muito bem socorrer os nossos parentes, amigos e benfeitores com o nosso pequeno tesouro espiritual, ou por outros meios.

- Em segundo lugar, esta prática não impede que se reze pelos outros, quer sejam vivos ou mortos, embora a aplicação das nossas boas obras dependa da vontade da Santíssima Virgem.
- Mas, pelo contrário, levar-nos-á a orar com mais confiança, precisamente como uma pessoa rica que tivesse entregado toda a sua fortuna a um grande príncipe, para o honrar melhor, suplicaria com mais confiança a este príncipe que desse esmola a algum dos seus amigos que lha pedisse.
- Daria até prazer ao príncipe por proporcionar-lhe assim ocasião de mostrar seu reconhecimento para com uma pessoa que se despojou para o revestir, e que se fez pobre para o honrar.
- O mesmo se deve dizer de Nosso Senhor e da Santíssima Virgem: nunca se deixarão vencer em gratidão.

§133. Dirá talvez outro, se dou à Santíssima Virgem todo o valor das minhas ações para que o aplique a quem quiser, será talvez preciso que sofra muito tempo no Purgatório.
- Esta objeção, que nasce do amor próprio e da ignorância acerca da liberalidade de Deus e da Virgem destrói-se por si mesma.
- Uma alma fervorosa e generosa, que preza mais os interesses de Deus que os seus; que dá a Deus, sem reservas, tudo o que tem, sem poder dar mais; que só anseia pela glória e pelo Reino de Jesus por Maria; que se sacrifica inteiramente para o conseguir; essa alma generosa e liberal haverá de ser castigada no outro mundo por ter sido mais liberal e mais desinteressada do que as outras?
- De modo algum: é para com essa alma, como veremos mais adiante, que Nosso Senhor e sua Santa Mãe são mais liberais neste mundo e no outro na ordem da natureza, da graça e da glória.

§134. É necessário vermos agora, o mais brevemente possível, os motivos que nos devem tornar recomendável esta Devoção, os maravilhosos efeitos que produz nas almas fiéis, e as suas práticas.
Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem Maria / São Luis Maria Grignion de Monfort