Mostrando postagens com marcador Verdade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Verdade. Mostrar todas as postagens

domingo, 17 de janeiro de 2021

Tua luz voltará

 

Tua luz voltará

- Hoje encontras-te aqui, no Santuário Nacional dedicado a Minha Imaculada Conceição (Washington EUA), para realizar um Cenáculo de Oração e de Fraternidade com os Sacerdotes e fiéis que virão até de muito longe, e começas um longo e difícil caminho, que levará a todos os Estados Unidos e Canadá.

- Acolho no Meu Coração Imaculado esta grande nação, exposta a graves perigos.

- Acolho no Meu Coração Imaculado a Minha Igreja, que atravessa aqui horas de agonia e de dolorosa crucifixão, por causa da perda da verdadeira fé por parte de muitos, de uma Divisão cada vez mais profunda e de uma obstinada oposição ao Papa João Paulo II.

- Esta oposição concretiza-se no fato de se ignorar o Seu Magistério, antes no fato de se difundirem doutrinas em contraste com Ele e abertamente contrárias a Fé Católica.

- A causa desta grave situação são os Pastores.

- Bispos da Santa Igreja de Deus, voltai ao Caminho traçado pelo Bom Pastor, sede fiéis ao Evangelho e guardai, com Fortaleza e Coragem, o depósito da Fé que vos foi confiado.

- Bispos da Santa Igreja de Deus, voltai a uma plena, Humilde e Total Unidade com o Papa, porque hoje correis o perigo de um gravíssimo cisma, e como é grande, por isso, a vossa responsabilidade perante Deus.

- Bispos e Sacerdotes da Santa Igreja de Deus, voltai a preocupar-vos com as almas, o bem supremo que vos foi confiado.

- Defendei-as dos assaltos dos lobos vorazes, que hoje se disfarçam frequentemente de cordeiros inofensivos e mansos.

- Vede como aumenta a Confusão, como se torna profunda a escuridão, como os erros se difundem e o Pecado se alastra.

- Cuidai do Rebanho que vos foi confiado;

conduzi-os a pastagens seguras;

alimentai-o com a Palavra de Deus;

fortalecei-o com a Oração;

curai-o com o Sacramento da Reconciliação;

apascentai-o com o Pão da Eucaristia.

- O Meu Coração de Mãe quer salvar toda esta tão grande nação.

- Hoje te acolho, ó América, no Refúgio do Meu Coração Imaculado.

- Eu mesma Me ponho junto de ti, para te ajudar a curar.

- Eu mesma percorro os Teus Caminhos, a procura de todos os Meus pobres filhos perdidos, doentes, marginalizados, chagados, vilipendiados, abandonados e atraiçoados.

- Hoje te acolho no Meu Coração, ó Igreja do Meu Jesus, que aqui vives e sofres, ó Igreja Una, Santa, Católica, Apostólica, Unida ao Meu Papa de Roma.

- Os Tempos do teu Sofrimento já estão contados.

- Em breve reflorescerás, quando o Meu Coração Imaculado obtiver o Seu Triunfo, e A tua luz voltará a resplandecer de maneira tão forte, que atrairá todos que vivem neste Grande Continente.

- Do Meu Santuário, hoje a todos vos encorajo e vos abençoo em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stefano Gobbi / 17.05.87

Clique aqui e veja também:

Quando o Filho do Homem voltar

Possuí o Testemunho de Jesus

Compreensão de toda a Verdade

 “Senhor, que vosso Amor, Sofrimento e Sangue derramado,

não tenha sido em vão pelas nossas almas e

pelas almas dos Vossos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora.”

sábado, 16 de janeiro de 2021

Montanha Santa

 

Montanha Santa

- Subi Comigo, filhos prediletos, a “Montanha Santa” da vossa perfeita conformação a Jesus Crucificado.

- Quantas vezes o Meu Filho Jesus gostava de subir ao Alto dos Montes, impelido por um ardente desejo de Solidão e de Silêncio, para viver com mais intensidade a Sua União com o Pai.

- Quando era adolescente, procurava frequentemente Refúgio nas colinas que circundam Nazaré;

num Monte promulgou a Lei Evangélica das Bem Aventuranças;

no Monte Tabor viveu o êxtase da Sua Transfiguração;

em Jerusalém, Cidade situada num Monte, reuniu os Seus para a Última Ceia e passou as Dolorosas horas da Sua Agonia Interior;

no Monte Calvário consumou o Seu Sacrifício;

no Monte das Oliveiras deu-se a Sua definitiva separação dos Seus, com a Sua Gloriosa Ascensão ao Céu.

- Hoje subi Comigo a esta “Montanha Santa”, 

que é Jesus Cristo, para poderdes entrar em intimidade de vida com Ele.

- Nestes Tempos da Minha Batalha decisiva, cada um de vós é chamado a combater com a própria Luz de Cristo, pois deveis ser a Sua própria presença no mundo.

- Por isso, subi o “Monte Santo” da Sua Sabedoria, 

que vos é revelada se fordes Pequeninos, Humildes e Pobres.

- A vossa mente será atraída pela Sua Mente Divina e assim penetrareis no Segredo da Verdade Revelada na Sagrada Escritura, sereis arrebatados pela Beleza do Seu Evangelho e anunciareis com coragem aos homens de hoje a Palavra de Jesus, a Única que Ilumina e que pode conduzir a Plenitude da Verdade.

- Subi o “Monte Santo” do Seu Coração, 

para serdes transformados pela Sarça Ardente da Sua Divina Caridade.

- Então, o vosso coração dilatar-se-á e será plasmado a semelhança do Seu;

sereis no mundo o próprio Palpitar do Coração de Jesus, que procura sobretudo os mais afastados e quer envolver a todos com a Chama da Sua Infinita Misericórdia.

- Tornar-vos-eis mansos e humildes de coração,

sereis verdadeiramente capazes de amar,

derramareis Bálsamo sobre as profundas chagas dos sofredores e dos mais necessitados;

dareis a vossa ajuda Sacerdotal, sobretudo aqueles que se extraviaram pelos Caminhos do Mal e do Pecado.

- Assim, com o vosso amor, conduzireis um número imenso de Meus filhos para o Caminho da Salvação.

- Subi o “Monte Santo” da Sua Divina Humanidade, 

para que vos possais tornar reflexo da Sua Perene Imolação por vós.

- Os Seus Olhos estejam nos vossos olhos;

as Suas Mãos nas vossas mãos;

o Seu Coração no vosso coração;

o Seus Sofrimentos nos vossos Sofrimentos;

as Suas Chagas nas vossas chagas;

a Sua Cruz na vossa Cruz.

- Assim tornais-vos uma forte Presença de Jesus que, ainda hoje pode agir fortemente, por meio de vós, para conduzir todos a Salvação.

- Nesta Salvação está o Triunfo do Meu Coração Imaculado;

nela se dá a Conclusão da Batalha a que vos chamei e se realiza a Minha anunciada vitória.

- Por isso se torna, mais urgente do que nunca, filhos prediletos, seguir-Me como vossa Celeste Comandante.

- Subi, portanto, Comigo a “Montanha Santa”, 

que é Cristo, para serdes perfeitamente assemelhados a Ele, de modo que Ele possa reviver em cada um de vós, para conduzir todos a Salvação.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stefano Gobbi / 16.07.83

Clique aqui e veja também:

Caminhai na Luz

Mãe do Segundo Advento

Coroação de Espinhos de Jesus

“Senhor, que vosso Amor, Sofrimento e Sangue derramado,

não tenha sido em vão pelas nossas almas e

pelas almas dos Vossos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora.”

"Senhor, sou teu servo, filho de Tua Serva"

sábado, 2 de janeiro de 2021

Sinal de contradição

 

Sinal de contradição

- Não vos perturbeis, Meus filhos, se não sois compreendidos por alguns, antes, se sois abertamente criticados e perseguidos.

- O Meu Coração permite isto para vos habituar a não por o vosso apoio em nenhuma criatura, mas só em Mim.

- Apoiai-vos sobre o Meu Coração Imaculado, filhos prediletos.

- Deixai-vos levar como o Menino Jesus Se deixava levar nos Meus braços a Casa do Pai.

- Jesus apresentava-Se no Templo, sobre este Meu Coração de Mãe, para ser oferecido ao Senhor.

- No momento em que Eu O entregava nas mãos do Sacerdote, o velho profeta Simeão revelava que a Mãe tinha sido escolhida por Deus para esta oferta:

“Será posto como sinal de contradição e uma espada transpassará a tua alma, Mãe”

- Também vós, pequenos filhos, consagrados ao Meu Coração Imaculado, sois hoje chamados a ser este sinal de contradição.

- Pela vossa vida, que será unicamente Evangelho vivido.

- Hoje, acredita-se cada vez menos no Evangelho do Meu Filho Jesus e até na Igreja alguns tentam interpretá-lo de maneira humana e simbólica.

- Vós vivereis a Letra o Evangelho: sereis pobres, simples, puros, pequeninos e totalmente abandonados ao Pai.

- Pela vossa palavra, que repetirá de maneira cada vez mais forte e clara a Verdade que o Meu Filho vos veio revelar.

- Vede quantos vossos irmãos Sacerdotes atraiçoam a Verdade, tentando adapta-la a mentalidade do mundo, impelidos pela falsa ilusão de serem melhor compreendidos, mais ouvidos e mais facilmente seguidos?

- Não há nenhuma ilusão mais perigosa do que esta.

- Anunciai sempre com fidelidade e clareza o Evangelho que viveis.

- O vosso falar seja “sim, sim; não, não”; o resto vem do maligno.

- Por isso, deixai-vos guiar e conduzir com docilidade pela Igreja.

- Vede agora como o Papa anuncia fortemente a Verdade e como a sua voz cai cada vez mais num deserto.

- O Meu Coração de Mãe é ainda transpassado por uma espada ao ver como o Santo Padre, este Meu primeiro filho predileto, é deixado cada vez mais sozinho, também pelos seus irmãos Sacerdotes.

- Sede vós, Sacerdotes Consagrados ao Meu Coração Imaculado, a voz que difunde no mundo inteiro tudo o que o Vigário do Meu Filho ainda hoje anuncia com firmeza para a salvação dos Meus pobres filhos perdidos. (Papa Paulo VI)

- Pelo vosso testemunho, que deverá ser Luz e exemplo para toda a Igreja.

- Foi determinado pelo Pai que o vosso testemunho seja cada vez mais doloroso.

- Repito-vos, filhos, que o caminho pelo qual vos conduzo é o da Cruz.

- Não temais se aumentarem as incompreensões, as criticas e as perseguições para convosco.

- É necessário que isto aconteça porque, tal como o Meu Filho Jesus, também vós sois hoje chamados a ser Sinal de Contradição.

- Sereis cada vez mais seguidos, mas também sereis cada vez mais rejeitados e perseguidos.

- Quando atacam a vossa pessoa ou o Meu Movimento, respondei com a Oração, com o Silêncio e com o Perdão.

- Em breve sereis chamados para a batalha em campo aberto quando forem atacados o Meu Filho Jesus, Eu própria, a Igreja e o Evangelho.

Só então, conduzidos pela Minha mão, saireis em campo aberto pra dar, finalmente, o vosso testemunho público.

- Por agora, continuai vivendo com simplicidade, entregando-vos todos aos cuidados deste Meu Coração Imaculado.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stéfano Gobbi / 02.02.76

Clique aqui e veja também:

Da prisão a flagelação de Jesus

A força do Evangelho

Apóstolos dos últimos tempos

 “Senhor, que vosso Amor, Sofrimento e Sangue derramado,

não tenha sido em vão pelas nossas almas e

pelas almas dos Vossos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora.”

"Senhor, sou teu servo, filho de Tua Serva"

sexta-feira, 1 de janeiro de 2021

Caminhai na Minha Luz

 

Caminhai na Minha Luz

- Começai o novo ano comigo, Meus Filhos prediletos, neste dia em que a Igreja vos convida a olhar para a Minha Divina Maternidade.

- Tal como o Meu Filho Jesus Se entregou totalmente a Mim para encontrar na Mãe: defesa e proteção, deixai-vos também vos conduzir com Confiança pela vossa Mãe Celeste.

- Como será este ano?

- Que acontecimentos vos esperam?

- Filhos prediletos, o que vos espera não vos deve perturbar, se vos habituardes a viver cada momento no Meu Coração Materno.

- A humanidade afasta-se cada dia mais de Deus e os homens, em número cada vez maior, continuam a não seguir a Sua Lei.

- Por isso, no ano novo, as trevas tornar-se-ão mais densas, e serão maiores as calamidades e os sofrimentos que vos aguardam.

- A crise tornar-se-á ainda maior também na Minha Igreja, porque o Meu supremo apelo a Oração, a Conversão, a Penitência será cada vez menos acolhido.

- Infelizmente, entre aqueles que não darão ouvidos a Minha voz estarão muitos Sacerdotes.

- Os Pastores terão assim menos Luz e o Rebanho dispersar-se-á pelos caminhos da insegurança e da Divisão, do erro e da Apostasia.

- Voltai, Pastores da Igreja, a ser tal como vos quer o Meu Filho Jesus.

- Voltai a ser zelosos, ardentes só pela Salvação das Almas.

- Voltai a ser os guardas rigorosos da Verdade do Evangelho.

- Voltai a seguir Jesus rumo ao Calvário e não vos deixeis Seduzir nem distrair pelo mundo, com o qual conformais, frequentemente, a vossa vida.

- Meus filhos prediletos, quanto mais estas trevas descerem sobre o mundo e sobre a Igreja, tanto mais clara será a Luz que sairá do Meu Coração Imaculado para vos indicar o caminho.

- Caminhai nesta Luz.

- Então sereis sempre iluminados.

- Em vós, que Me seguis, o Meu Coração Imaculado alcança já hoje o Seu Triunfo.

- O Triunfo do Coração da Mãe acontece na alma e na vida dos seus filhos fiéis.

- Enquanto o mal se difunde por toda a parte, neles é o bem que Triunfa.

- Enquanto o Pecado tenta invadir todas as coisas, neles Triunfa a Graça e o Amor de Deus;

se o erro consegue Seduzir cada vez mais as mentes, eles dão testemunho da Verdade.

- Se a Divisão dilacera a Igreja, eles amam-na e vivem pela sua Unidade; se o Vigário do Meu Filho se encontrar cada vez mais só e abandonado, eles unir-se-ão com maior amor ao seu redor para se tornarem cada vez mais o seu conforto e a sua defesa.

- Sim, ao mesmo tempo que o Meu adversário hoje Triunfa em toda a parte, também o Meu Coração Imaculado alcança o Seu Triunfo na vida dos Meus filhos prediletos.

- Não temais, por isso, se começais um ano que será ainda mais difícil e doloroso.

- Quanto mais virdes a escuridão envolver todas as coisas, tanto mais viva se tornará a Luz da Minha presença entre vós.

- Por isso vos convido a começar comigo o novo ano com Confiança e sem medo.

- O Meu Filho Jesus estará sempre convosco e, com Ele, estará convosco a Sua e vossa Mãe Celeste.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stéfano Gobbi / 01.01.77

Clique aqui e veja também:

Divisão, terceiro sinal

Getsemani e seus ensinamentos

Grande Apostasia

“Senhor, que vosso Amor, Sofrimento e Sangue derramado,

não tenha sido em vão pelas nossas almas e

pelas almas dos Vossos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora.”

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

Confusão

 


Confusão, primeiro sinal

- Filhos prediletos, Refugiai-vos no Meu Coração Imaculado.

- O Reino Glorioso de Cristo será precedido por um Grande Sofrimento que servirá para Purificar a Igreja e o mundo e para os conduzir a sua completa renovação.

- Jesus já deu inicio a sua misericordiosa Obra de Renovação na Igreja, sua esposa.

- Vários sinais vos indicam que já chegou o Tempo da Purificação para a Igreja:

o primeiro deles é a Confusão que nela reina.

- Este é, de fato, o tempo da maior Confusão.

- A Confusão difundiu-se no interior da Igreja, na qual todas as coisas são subvertidas no campo dogmático, litúrgico e disciplinar.

- Há verdades reveladas pelo Meu Filho e que a Igreja definiu para sempre com a sua divina e infalível autoridade.

- Estas verdades são imutáveis, tal como é imutável a própria Verdade de Deus.

- Muitas delas fazem parte de verdadeiros e autênticos mistérios, porque não são nem nunca poderão ser compreendidas pela inteligência humana.

- O homem deve acolhe-las com humildade, através de um ato de pura fé e de firme confiança em Deus, que as revelou e as propõe aos homens de todos os tempos, através do Magistério da Igreja.

- Mas agora difundiu-se a perigosíssima tendência de querer penetrar e compreender tudo – até mesmo o mistério –chegando-se, assim, a acolher apenas a parte da Verdade que é compreensível para a inteligência humana.

- Pretende-se desvendar o próprio Mistério de Deus.

- Rejeita-se a verdade que não é compreendida racionalmente.

- Tenta-se repropor racionalmente toda a Verdade Revelada, na ilusão de a tornar aceitável para todos.

- Assim corrompe-se a Verdade com o erro.

- O erro é difundido da maneira mais perigosa, isto é, como um modo novo e atualizado de compreender a Verdade;

e acaba-se por subverter as próprias Verdades que constituem o fundamento da fé católica.

- Estas Verdades não são negadas abertamente, mas são acolhidas de maneira equivocada, chegando-se assim, como nunca ao mais grave compromisso com o erro a nível doutrinal.

- No final, fala-se e discute-se, mas já não se crê mais e as trevas do erro se difundem.

- A Confusão, que tende a reinar no interior da Igreja e a subverter as suas Verdades, é o primeiro sinal que vos indica com certeza que chegou para ela o Tempo da sua Purificação.

- A Igreja, de fato, é Cristo que vive misticamente no meio de vós.

- Cristo é a Verdade.

- Por isso, a Igreja deve resplandecer sempre com a Luz de Cristo, que é a Verdade.

- Mas agora o seu adversário conseguiu fazer entrar no seu interior tantas trevas com a sua ação astuciosa e enganadora.

- Hoje a Igreja é obscurecida pela fumaça de satanás.

- Antes de mais nada, Satanás obscureceu a inteligência e o pensamento de muitos dos meus filhos, seduzindo-os com o orgulho e a soberba, e por meio deles, obscureceu a Igreja.

- Vós, filhos prediletos da vossa Mãe Celeste, vós Apóstolos do Meu Coração Imaculado, sois hoje chamados a combater com a palavra e com o exemplo, para que a Verdade seja cada vez mais acolhida por todos.

- Assim, por meio da Luz serão derrotadas as trevas da Confusão.

- Por isso, deveis viver a letra o Evangelho do meu Filho Jesus.

- Deveis ser só Evangelho vivido.

- Depois, deveis anunciar a todos, com força e com coragem, o Evangelho que viveis.

- A vossa palavra terá a força do Espírito Santo, que vos cumulará, a e Luz da Sabedoria que a Mãe Celeste vos dá.

- Por isso, quanto mais a Confusão, que entrou no interior da Igreja, aumentará o Grande Sofrimento da sua Purificação, tanto mais Ela sentirá, por meio de vós, o conforto e o auxilio da minha ação materna.

- A Igreja será para vós ajudada a sair das trevas, a fim de renascer para o esplendor divino da sua imutável Verdade.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stefano Gobbi / 28.01.79

Clique aqui e veja também:

Indisciplina, segundo sinal.

Divisão, terceiro sinal.

Perseguição, quarto sinal.

“Senhor, que vosso Amor, Sofrimento e Sangue derramado,

não tenha sido em vão pelas nossas almas e

pelas almas dos Vossos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora.”

“Senhor, sou teu servo, filho de Tua Serva.”

sábado, 29 de abril de 2017

Jesus as Almas Consagradas


Apelo de Jesus as Almas consagradas
- Quero dirigir-Me agora as minhas Almas consagradas, a fim de que possam dar-Me a conhecer aos pecadores e ao mundo inteiro.
- Dirijo-me também as Almas comuns.
- Muitas dessas almas ainda não sabem aprofundar os Meus sentimentos.
- Tratam-Me como alguém de quem vivem afastadas, como alguém que conhecem pouco e em quem não depositam bastante confiança.
- Quero que reanime a sua fé e o seu amor, e vivam de confiança e de intimidade com Aquele a quem amam e que as ama.

- Numa família, em geral é o filho mais velho quem melhor conhece os sentimentos e os segredos de seu pai. É nele, com efeito, que o pai confia mais completamente, visto como os mais novos ainda não são capazes de se interessar pelos negócios sérios, nem ver mais do que a superfície das coisas. Por isso é ao mais velho que compete transmitir aos seus irmãos mais novos os desejos e as vontades do pai, quando este vem a morrer.

- Na Minha Igreja, Eu tenho filhos mais velhos: são almas que escolhi para Mim. Consagradas pelo Sacerdócio ou pelos Votos religiosos, são elas que vivem mais perto de Mim, que participam das Minhas graças de eleição e a quem Eu confio os Meus segredos, Meus desejos e Meus sofrimentos, também! São elas que Eu encarrego, por meio do Santo Ministério, de velar pelos meus filhinhos, seus irmãos, e, direta ou indiretamente, de os instruir, de os guiar e de lhes transmitir os Meus desejos.

- Se estas almas escolhidas Me conhecem bem, facilmente poderão tornar-Me conhecido, e se Me amam me farão amar.
- Mas, que hão elas de ensinar aos outros, se pouco Me conhecem?
- Pode amar-se muito Aquele que se conhece mal?
- Falar com verdadeira intimidade Aquele de quem vivemos afastados?
- Que temos pouca confiança?

- Eis precisamente o que quero recordar as Minhas Almas de eleição.
- Não lhes digo nada de novo, mas tem ela necessidade de reanimar a sua fé, o seu amor e a sua confiança.
- Quero que elas me tratem com maior intimidade, que Me procurem dentro de si mesmas, pois sabem que a alma em estado de graça é morada do Espírito Santo. E, ali devem ver-Me tal como sou, isto é, como Deus de amor.
- Tenham mais amor que temor, creiam que Eu as amo e nunca o esqueçam. Muitas com efeito, sabem perfeitamente que Eu as escolhi porque as amei. Mas quando as suas misérias, talvez mesmo as suas faltas, as confundem, então a tristeza as invade, porque pensam que o Meu Amor já não é o mesmo que foi antes.

- Essas almas não Me conhecem.
- Essas almas não compreendem o que o Meu Coração Divino é.
- São precisamente as suas misérias e as suas faltas que inclinam a Minha Bondade para elas.
- E, quando, reconhecendo a sua impotência e a sua fraqueza, se humilham e vem a Mim com toda a confiança, é então que Me glorificam muito mais do que antes de haverem caído.
- O mesmo acontece quando oram por si mesmas ou pelos outros:
- Se hesitam e duvidam de Mim, não honram o Meu Coração; mas quando esperam com certeza o que Me pedem, sabendo que não lhes posso recusar senão o que não convém ao bem estar de sua alma, então glorificam ao Meu coração.
- Quando o Centurião veio suplicar-Me a cura de seu servo, disse-Me com profunda humildade:
  • “Não sou digno de que entreis na minha morada...”
- Mas cheio de fé e de confiança, acrescentou:
  • “Todavia, Senhor, dizei uma só palavra e o meu servo será curado.”
- Este homem conhecia Meu coração.
- Sabia que não posso resistir a suplica duma alma que espera tudo de Mim.
- Este homem deu-Me grande glória, porque a humilhação juntou firme e inteira confiança.
- Sim, este homem conhecia Meu Coração.
- E, no entanto, Eu não Me tinha manifestado a ele como Me manifesto as minhas almas escolhidas.
- Pela confiança é que alcançarão copiosíssimas graças, não somente para si mesmas mas também para os outros.
- É o que Eu quero que compreendam a fundo, porque desejo que revelem o Meu Coração as pobres almas que não Me conhecem.

- Torno a repetir: o que estou dizendo agora nada é de novo. Mas assim como a chama tem necessidade de alimento para não se apagar, também as almas precisam de novo impulso que as mova a avançar e de novo calor que as reanime.

- Entre as almas que Me são consagradas, poucas são as que tem em Mim confiança verdadeira, porque poucas vivem em união intima comigo.
- Quero que saibam que amo as almas tais quais são.
- Sei que sua fragilidade as levará a cair mais de uma vez.
- Sei que em muitas ocasiões não cumprirão o que Me prometem.
- Mas a sua determinação Me glorifica, o ato de humildade que fizeram depois da queda, a confiança que em Mim depositam Me honram tanto que Meu coração derrama sobre elas torrentes de graças.

- Quero que todas as almas saibam quanto desejo, se reanimem e renovem nesta vida de união e intimidade.
- Não devem contentar-se com falar-Me só quando estão ao pé do Tabernáculo. Estou lá, é certo, mas também vivo nelas e apraz-Me viver em união com elas.
- É preciso que Me falem de tudo! Consultem-Me em tudo! Tudo Me peçam!
- Vivo nas almas para ser a sua vida, moro nas almas para ser sua força.
- Sim, repito, não esqueçam que Me agrada ficar unido a elas, lembrem-se que estou nelas. Ali as vejo, as ouço, as amo. Ali espero que correspondam ao Amor que lhes tenho.

- Há muitas almas que, todas as manhãs, fazem oração. Mas esta é mais uma fórmula do que uma entrevista de amor... Ouvem ou celebram Missa e recebem-Me na comunhão; mas saídas do Lugar Santo, não se deixam elas absorver pelas suas ocupações, a tal ponto que mal pensam em Me dirigir uma palavra no resto do dia?

- Estou nessa alma como num deserto, ela nada Me diz, nada Me pede... E quando tem necessidade de consolação, o mais das vezes vai pedi-la a uma criatura que tem de ir procurar, e não a Mim, Seu Criador, que estou e vivo nela!
- Não é isto falta de união, falta de vida interior ou, o que dá no mesmo, falta de amor?

- Quero também repetir as almas que Me estão consagradas, como Eu as escolhi de modo especial para que, vivendo em intima união comigo, Me consolem e ofereçam reparações por todos aqueles que Me ofendem.
- Quero recordar-lhes que devem estudar o Meu Coração, a fim de partilharem os seus sentimentos e realizarem os seus desejos, tanto quanto lhes for possível.

- Quando um homem trabalha no campo que lhe pertence, aplica-se a arrancar todas as ervas daninhas e não se poupa nem a trabalhos, nem a fadigas, até que consiga. Assim Eu quero que as minhas almas escolhidas, desde que conheçam os Meus desejos, trabalhem com zelo e ardor no seu cumprimento, não recuem diante de nenhum esforço, de nenhum sofrimento, para aumentar a Minha Glória e reparar as ofensas do mundo.

- Chamo-as todas: Meus Padres, Minhas Religiosas, Meus Religiosos, a viverem em intima união comigo.
- A estas almas pertence conhecer os Meus desejos e participar das Minhas alegrias e das Minhas tristezas.
  • A elas, cumpre trabalhar pelos Meus interesses, sem se pouparem a esforços nem a sofrimentos.
  • A elas, compete reparar, com as suas orações, trabalhos e penitências, as ofensas de tantas e tantas almas!
- Devem, sobretudo redobrar sua união comigo e fazer-Me companhia... e não Me deixar só! Ah! Muitas não compreendem isto e esquecem-se de que lhes compete fazer-Me companhia e consolar-Me!
- Devem, enfim, formar uma liga de Amor e, unindo-se todas no Meu Coração, implorar para as almas o conhecimento da Verdade, a luz e o perdão.
- E quando, cheias de dor, a vista das ofensas que recebo de todos os lados, elas, as minhas almas escolhidas, se oferecem para reparar e para trabalhar na Minha Obra, é necessário que todas elas tenham inteira confiança, porque Eu não poderei resistir as suas suplicas e as despacharei da maneira mais favorável.
- Apliquem-se, pois, todas a estudar o Meu Coração e aprofundar os Meus sentimentos. Esforcem-se por viver unidas comigo, por Me falar, e por Me consultar.

- Sejam as suas ações revestidas dos Meus Méritos e cobertas do Meu Sangue.
- Consagrem a sua vida a Salvação das almas e ao aumento da Minha Glória.
- Não se diminuam, considerando a si mesmas. Mas dilatem o coração, vendo-se revestidas do poder do Meu Sangue e dos Meus Méritos.
- Porque, se trabalharem sozinhas, nunca poderão fazer grande coisa.
Mas, se trabalharem Comigo, em Meu Nome e para Minha Glória, então serão poderosas.
- Reanimem as minhas almas consagradas o seu desejo de reparar, e peçam confiadamente que se erga sobre o mundo o Dia do Divino Rei, isto é, o Dia do Meu Reino Universal!
  • Não temam, esperem em Mim, confiem em Mim.
  • Devore-as o zelo e a caridade pelos pecadores!
  • Tenham compaixão deles, orem por eles e tratem-nos com mansidão!
- Narrem ao mundo inteiro a Minha Bondade, o Meu Amor e a Minha Misericórdia!
- Em seus trabalhos apostólicos, armem-se de oração, de penitência e sobretudo de confiança, não em seus próprios esforços, mas no Poder, na Bondade do Meu Coração que os acompanha!
  • “Em Vosso Nome, Senhor, farei isto e sei que serei poderoso”.
- Esta foi a oração dos meus Apóstolos, homens pobres e ignorantes, mas ricos e sábios de Riqueza e Sabedoria Divinas!
- Peço três coisas as minhas almas consagradas:
  • Reparação: quer dizer, vida de união com o Reparador Divino: Trabalhar por Ele, com Ele, nEle, em espírito de reparação, em estreita união com os Seus sentimentos e com os Seus Desejos.
  • Amor: quer dizer, intimidade com Aquele que É todo Amor e que se põe ao nível das suas criaturas para lhes pedir que não O deixem só e que Lhe deem amor.
  • Confiança: isto é, segurança
    • Naquele que é Bondade e Misericórdia,
    • Naquele com quem vivo dia e noite... que Me conhece e que eu conheço... que me ama e que eu amo,
    • Naquele que, chama de maneira especial suas almas escolhidas, a fim de que, vivendo com Ele e conhecendo Seu Coração, tudo esperem Dele.
- Josefa, por que Me amas?
- Senhor, porque sois Bom.
- Sim, bem dizes: Sou Bom!
- Para compreende-lo só falta uma coisa as almas: união e vida interior.
- Se minhas almas escolhidas vivessem mais unidas a Mim, haveriam de Me conhecer melhor.
- Senhor, -responde Josefa ingenuamente- é difícil... porque as vezes elas tem tanto que fazer para Vós!
- Sim, bem sei, e é por isso que, quando se afastam, procuro-as para as aproximar de Mim.
- Eis nosso trabalho do alto do céu:
  • Ensinar as almas a viverem unidas a Mim, não como se Eu estivesse longe delas, mas nelas, pois pela graça vivo dentro delas e durante o tempo da comunhão, minha Santa Humanidade, por assim dizer, nelas se encarna.
- Se as minhas Almas escolhidas assim vivessem unidas a Mim e Me conhecessem em verdade, que bem não poderiam fazer a tantas pobres almas que vivem longe de Mim e não Me conhecem.
- Quando as minhas Almas escolhidas se unirem estreitamente ao Meu Coração, compreenderão os Meus Sentimentos. Então, Me consolarão, repararão e, cheias de confiança em Minha Bondade, pedirão perdão e obterão graça para o mundo!

“Apelo ao Amor” A mensagem do Coração de Jesus ao Mundo e Sua Mensageira Irmã Josefa Menéndez da Sociedade do Sagrado Coração. 01 a 09.dezembro.1923

sábado, 4 de março de 2017

Conhecimento da Verdade




"Deus quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da Verdade" ITimóteo 2,4

Conhecimento da Verdade
7. O conhecimento da Verdade tem três graus.
- A verdade buscamo-la em nós, no próximo e em si mesma:
·         em nós, julgando-nos a nós mesmos;
·         no próximos, compadecendo-nos de seus males;
·         em si mesma, contemplando-a com coração limpo.

- Assinalei-te o número dos graus; observa agora sua ordem. Gostaria, antes
de tudo, de que a própria Verdade te ensinasse por que ela deve ser buscada antes nos próximos que em si mesma. Entenderás, depois, por que deves buscá-la antes em ti que nos próximos.
- Ao pregar as bem-aventuranças, com efeito, o Senhor antepôs os misericordiosos aos limpos de coração (Mt 5, 7-8). É que os misericordiosos logo descobrem a verdade nos próximos: dirigem-lhes seus afetos e adaptam-se de tal modo, que sentem como próprios os bens e os males dos outros:
·         Com os doentes, adoecem; com os que se escandalizam, abrasam-se (II Cor 11, 29). “Alegrai-vos com os que estão alegres, chorai com os que choram” (Rm 12, 15).
- Purificados já no íntimo de seu coração pela mesma caridade fraterna, deleitam-se em contemplar a verdade em si mesma, por cujo amor toleram os males dos outros.
- Os que no entanto não se consociam assim com seus irmãos, senão que ofendem aos que choram, menosprezam aos que se alegram, ou não entendem em si mesmos o que se passa com os outros, por não sentir afetos semelhantes aos seus, nunca poderão descobrir a verdade nos próximos. A estes, adequa-se perfeitamente o tão conhecido ditado: “Nem são sente o que sente o doente, nem o saciado o que sente o faminto”. O doente e o faminto, com efeito, são os que melhor se compadecem dos doentes e dos famintos, porque o vivem igualmente.
- A verdade pura não a compreende senão o coração puro; e ninguém sente tão vivamente a miséria do irmão do que o coração que assume sua própria miséria.
- Para que sintas na miséria de teu irmão teu próprio coração de miséria, precisas conhecer antes tua própria miséria:
·         só assim poderás viver em ti seus males, e surgirão em ti iniciativas de ajuda fraterna.
- E, com efeito, foi assim que agiu o nosso Salvador:
·         quis sofrer para saber compadecer-se; fez-se miserável para aprender a ter misericórdia.
- E, assim como dele se escreveu: “Aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu” (Hb 5, 8), assim também soube o que é a misericórdia. Isso, naturalmente, não quer dizer que Aquele cuja misericórdia é eterna ignorasse a misericórdia, senão que aprendeu no tempo pela experiência o que por sua natureza sabia desde a eternidade.

13. Se o que não era miserável se fez miséria para experimentar o que já sabia previamente, quanto mais não deves tu, não digo fazer-te o que não és, mas atender ao que és, porque, com efeito, és miserável? Aprenderás assim a misericórdia, e só assim a podes aprender.
- Porque, se consideras o mal de teus próximos e não atendes ao teu, sentir-se-á movido não à compaixão, mas à indignação; tendemos, com efeito, a julgar, não a ajudar; a destruir furiosamente, não a instruir com brandura. “Vós, que sois espirituais”, diz o Apóstolo, “admoestai-o com espírito de mansidão” (Gl 6, 1). O conselho e preceito do Apóstolo consiste em que ajudes ao irmão enfermo com a mesma mansidão que queres que te ajudem a ti quando te enfermas; e consiste ainda em que entendas quanta mansidão deves ter no trato com o pecador: “refletindo cada um sobre si mesmo”, diz ainda o Apóstolo, “não caia também em tentação”.

14. Importa considerar com que perfeição o discípulo da verdade segue a ordem estabelecida pelo Mestre. Nas bem-aventuranças a que me referi mais acima, com efeito, os misericordiosos precedem aos limpos de coração, e os mansos aos misericordiosos (Mt 5, 4.7-8). O Apóstolo, ao exortar os espirituais a que instruam os carnais, acrescenta: “com espírito de mansidão”.
- A instrução dos irmãos certamente corresponde aos misericordiosos; fazê-lo com brandura, aos mansos. É como se dissesse: não pode contar-se entre os misericordiosos aquele que não é manso em si. Veja como o Apóstolo mostra claramente o que mais acima prometi demonstrar:
·         a verdade, com efeito, havemos de buscá-la antes em nós mesmos que nos próximos “Refletindo cada um sobre si mesmo”, isto é, sobre quão fácil é tentado e quão propenso é a pecar: por esta consideração, far-se-á manso e poderá aproximar-se dos outros para socorrê-los “com espírito de mansidão”.
- E, se não és capaz de escutar o discípulo que te aconselha, teme ao menos o Mestre que te acusa:
·         “Hipócrita, tira primeiro a trave de teu olho, e então verás para tirar a aresta do olho de teu irmão” (Mt 7, 5).

- A soberba da mente, com efeito, é essa trave grande e grossa no olho, que por sua corpulência vã, não sã, inchada, não sólida, obscurece o olho da mente, e escurece a verdade. Se chegar a ocupar tua mente, já não poderás ver-te nem sentir-te como és ou como podes ser, mas como te queres, como pensas que és, ou como esperas vir a ser.
- Que é a soberba senão, como a define Santa Teresa de Ávila, o amor da própria excelência?
- E podemos dizer que, pelo contrário, a humildade é o entendimento da própria excelência, que o humilde não ama desordenadamente a própria excelência, mas sabe reconhecê-la em si, quando é real, sem jamais perder de vista que ela é, antes e acima de tudo, um dom de Deus.

- Nem o amor nem o ódio conhecem o juízo da verdade.
- Queres ouvir o juízo da verdade?
·         “Julgo segundo o que ouço” (Jo 5, 30): não segundo odeio, nem segundo amo, nem segundo temo.
- Há um juízo do ódio, como este:
·         “Nós temos uma lei, e segundo a lei [Ele] deve morrer” [Jo 19, 7].
- Há um também do temor, como este:
·         “Se o deixamos assim, crerão todos nele; e virão os romanos, e destruirão nossa cidade e nossa nação” [Jo 11, 48].
- Mas o juízo do amor é como o de Davi com respeito ao filho parricida:
·         “Trata bem”, diz ele, “ao jovem Absalão” [II Sm 18, 5].

- Há uma norma segundo as leis humanas que se observa tanto nas causas eclesiásticas como nas civis:
·         está disposto que os amigos íntimos dos litigantes nunca devem ser convocados a juízo, para que, levados pelo amor dos amigos, não enganem nem se deixem enganar.
- E, se o amor que professas a teu amigo influi em teu critério como atenuante ou ausência de culpa, quanto mais o amor que te professas a ti mesmo não te enganará quanto emitas um juízo contra ti?

15. Por conseguinte, o que cuida de conhecer a verdade de si mesmo deve tirar a trave de sua soberba, porque ela impede a seus olhos a luz, e terá de dispor-se a ascender no coração, observando-se a si mesmo em si mesmo, até alcançar, com o décimo segundo grau da humildade (Temor a Deus), o primeiro da verdade:
·         “Rememorar a própria pequenez e a degradação dos pecados cometidos, fazendo tudo não mais pelo temor do inferno, mas por amor a Cristo” (Regra de São Bento Capitulo VII)
- Quando pois tiver encontrado em si mesmo a verdade, ou melhor, quando se tiver encontrado a si mesmo na verdade e puder dizer:
·         “Eu fiei-me, e por isso falei; eu estou pois extremamente humilhado” [Sl 116, 10], ascenda mais então o homem no coração, para que a verdade seja exaltada, e alcance o segundo grau, e diga em seu arroubo: “Todos os homens são mentirosos” [Sl 116, 11].
- Pensas que Davi não seguiu esta mesma ordem? Pensas que o profeta não advertiu o que o Senhor, o Apóstolo e eu entendemos seguindo seu exemplo? Diz ele:
·         “Eu fiei-me” na Verdade, que dizia: “O que me segue não anda nas trevas” [Jo 8, 12]. “Fiei-me”, pois, seguindo-a, “e por isso falei” confessando.
- Que confessei?
·         A verdade que conhecia na fé. E, depois que “me fiei” para a justiça e “falei” para a salvação, “estou extremamente humilhado” – ou seja, perfeitamente.
- É como se dissesse:
·         já que não me envergonhei confessando contra mim mesmo a verdade que conheci em mim, cheguei à perfeição da humildade.
- “Extremamente”, portanto, pode entender-se por “perfeitamente”, como aqui:
·         “Compraz-se extremamente em seus mandatos” [Sl 112, 1].
- Se todavia alguém sustenta que “extremamente” significa aqui “muito” e não “perfeitamente”, por ser tal o significado que lhe dão os expositores, tal tradução não discordaria do sentido do Profeta, como se se dissesse:
·         Eu, com efeito, quando ainda não conhecia a verdade, considerava-me algo, ainda que não fosse nada. No entanto, desde que me fiei em Cristo, ou seja, desde que imitei sua humildade, passei a conhecer a verdade: ela foi enaltecida em mim, por causa de minha mesma confissão.
- Mas “eu estou extremamente humilhado”, isto é:

·         a mesma consideração de mim suscitou-me grande desprezo.

27. Há pois um caminho para cima e outro para baixo. Um caminho leva ao bem, enquanto o outro ao mal. Esquiva o mau caminho, e escolhe o bom. Se porém te sentes incapaz disso, suplica com o profeta dizendo: “Da via da iniquidade, afasta-me” [Sl 118, 29].
De que modo?
“E concede-me o favor de tua lei” [Sl 118, 29], ou seja, da lei que deste aos que delinquem no caminho, aos que deixam a verdade. Um destes sou eu, que caí da verdade. Mas, então, o que cai já não poderá levantar-se?
Por isso elegi o caminho da verdade, para ascender até à cúspide de onde caí por causa de minha soberba.
Ascenderei e cantarei: “Foi bom para mim, Senhor, que me humilhasses; melhor para mim é a lei de tua boca que milhares de moedas de ouro e de
prata” [Sl 118, 71-72].

- Pode parecer-te, sim, que Davi propõe dois caminhos; mas presta atenção e verás que não é senão um, ainda que com dois nomes:
Chama-se iniquidade para os que descem,
e verdade para os que sobem.
·          Os degraus são os mesmos tanto para os que ascendem ao trono como para os que descem.
·          Um só, com efeito, é o caminho tanto para os que se aproximam da cidade como para os que a deixam; e
·          Uma só é a porta tanto para os que entram na casa como para os que saem dela.
- Jacó viu em sonho que por uma mesma e só rampa subiam e desciam anjos (Gn 28, 12). Que quer dizer isso? Que, se queres voltar à verdade, não precisas buscar um novo e desconhecido caminho:
- Basta-te o mesmo pelo qual desceste. Já o conheces. E, desandando o mesmo caminho, sobe humilhado os mesmos degraus que desceste ensoberbecido.
- Desse modo, o que é o:
·         décimo segundo degrau da soberba (O costume de pecar) para o que desce,
o   esse mesmo degrau há de ser o primeiro da humildade (O Temor a Deus: nos sentidos, na vontade e na inteligência) para o que sobe;
·         o décimo primeiro da Soberba (Liberdade de pecar) para o que desce,
o   o segundo da Humildade (A negação dos próprios desejos) para o que sobe;
·         o décimo da Soberba (Rebelião) para o que desce,
o   o terceiro da Humildade (Prática da obediência) para o que sobe;
·         o nono da Soberba (Confissão simulada) para o que desce,
o   o quarto da Humildade (Suportar o desprezo e a injustiça dos homens) para o que sobe;
·         o oitavo da Soberba (Escusa dos pecados) para o que desce,
o   o quinto da Humildade (Confiar a consciência ao Diretor Espiritual) para o que sobe;
·         o sétimo da Soberba (Presunção) para o que desce,
o   o sexto da Humildade (Renunciar a qualquer conforto externo) para o que sobe;
·         o sexto da Soberba (Arrogância) para o que desce,
o   o sétimo da Humildade (Renunciar ao reconhecimento dos méritos pessoais) para o que sobe;
·         o quinto da Soberba (Singularidade) para o que desce,
o   o oitavo da Humildade (Renunciar ao desejo de governar a qualquer tipo de mando) para o que sobe;
·         o quarto da Soberba (Jactância) para o que desce,
o   o nono da Humildade (Exercitar o silêncio) para o que sobe;
·         o terceiro da Soberba (Alegria tola) para o que desce,
o   o décimo da Humildade (Ser circunspecto e evitar o riso fútil) para o que sobe;
·         o segundo da Soberba (Ligeireza de espírito) para o que desce,
o   o décimo primeiro da Humildade (Ser discreto) para o que sobe;
·         o primeiro da Soberba (Curiosidade) para o que desce,
o   o décimo segundo da Humildade (Rememorar a própria pequenez e a degradação dos pecados cometidos, fazendo tudo não mais pelo temor do inferno, mas por amor a Cristo) para o que sobe.
(Resumo esquemático Regra de São Bento Capitulo VII)
- Quanto houveres encontrado, ou melhor, reconhecido em ti tais degraus
da soberba, já não terás de laborar para encontrar o caminho da humildade.

Os Graus da Humildade e da Soberba-São Bernardo de Claraval-Editora Concreta