Mostrando postagens com marcador Liberdade interior. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Liberdade interior. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

O Anjo com a Chave e a Corrente

 

O Anjo com a Chave e a Corrente

- Hoje te encontras aqui, na sede do Meu Movimento da Alemanha, para fazer um Cenáculo com os Sacerdotes e os fiéis Consagrados ao Meu Coração Imaculado.

- Vós Me venerais como Nossa Senhora do Santo Rosário.

- O Rosário é a Minha Oração;

é a Oração que Eu vos vim pedir do Céu, porque é a arma que deveis usar nestes Tempos da Grande Batalha e é o Sinal da Minha Segura Vitória.

- A Minha Vitória cumprir-se-á quando Satanás, com o seu poderoso exército de todos os espíritos infernais, for fechado no seu reino de trevas e de morte, de onde não poderá mais sair para causar dano ao mundo.

- Para isso, deve descer do Céu um Anjo, ao qual é dada a Chave do Abismo e uma Corrente com a qual acorrentará o Grande Dragão, a Serpente Antiga, Satanás, com todos os seus seguidores. (Ap 20, 1-3)

- O Anjo é um Espírito, que é enviado por Deus para cumprir uma Missão particular.

- Eu sou a Rainha dos Anjos porque faz parte do Meu próprio desígnio ser enviada pelo Senhor para cumprir a maior e mais importante Missão de vencer Satanás.

- De fato, já desde o princípio, sou preanunciada como Aquela que é a Inimiga da Serpente, que luta contra ela, como Aquela que, por fim, lhe esmagará a cabeça:

“Porei inimizade entre ti e a Mulher; entre a tua descendência e a descendência Dela.

Ela te esmagará a cabeça, enquanto tentarás morder o Seu calcanhar” (Genesis 3,15)

- A Minha descendência é Cristo.

- Nele, se realizou a Redenção e vos libertou da escravidão de Satanás, realiza-se assim a Minha completa Vitória.

- É por isso que Me é entregue a Chave com a qual é possível abrir e fechar a Porta do Abismo.

- A Chave é o Símbolo do Poder que tem aquele que é Senhor e dono de um lugar que lhe pertence.

- Neste sentido:

o Único que possui a Chave da Criação é o Verbo Encarnado,

porque tudo foi feito por meio d’Ele e é, por isso, que:

Jesus Cristo é o Senhor e o Rei de todo o Universo,

isto é,

do Céu, da Terra e dos Abismos.

- Só o Meu Filho Jesus é que possui a Chave do Abismo, porque Ele mesmo é a Chave de Davi, que Abre e ninguém pode Fechar, que Fecha e ninguém pode Abrir. (Apocalipse 3,7)

- Jesus entrega esta Chave, que representa o Seu Poder Divino, nas Minhas Mãos, porque foi a Mim que Me foi confiada, como Sua Mãe, Medianeira entre vós e o Meu Filho, a tarefa de vencer Satanás e todo o seu poderoso exército do mal.

- É com esta Chave que Eu posso Abrir e Fechar a Porta do Abismo.

- A Corrente com que o Grande Dragão deve ser preso é formada pela Oração feita Comigo e por Meio de Mim.

- Esta Oração é o Santo Terço.

- Uma Corrente tem, de fato, primeiro, a função de limitar a ação, depois, de prender e, por fim, de tornar vã toda a ação daquele que é preso com ela.

- A Corrente do Santo Terço tem, antes de mais nada, a tarefa de limitar a ação do Meu adversário.

- Cada Terço que Recitais Comigo tem como efeito:

restringir a ação do maligno,

subtrair as almas do seu influxo maléfico e

dar mais força a expansão do Bem na vida de muitos dos Meus filhos.

- A Corrente do Santo Terço tem também o efeito de Prender Satanás, isto é, de tornar impotente a sua ação e de diminuir e enfraquecer cada vez mais a força do seu poder diabólico.

- Por isso, cada Terço bem rezado é um duro golpe contra o poder do mal, é uma parte do seu reino que é demolida.

- A Corrente do Santo Terço obtém, enfim, o resultado de tornar Satanás completamente inofensivo.

- O seu Grande Poder é destruído.

- Todos os espíritos malignos são precipitados no Pântano de Fogo e Enxofre, a Porta é Fechada por Mim com a Chave do Poder de Cristo, e assim não poderão mais sair para o mundo para causar dano às almas.

- Compreendeis, agora, Meus filhos prediletos, porque é que nestes Últimos Tempos da Batalha entre Mim, a Mulher Vestida de sol, e o Grande Dragão, vos peço que multipliqueis em toda a parte:

1) os Cenáculos de Oração, por meio da Recitação do Santo Terço,

2) a Meditação da Minha Palavra (Leitura das Mensagens de Nossa Senhora)

3) e da vossa Consagração ao Meu Coração Imaculado.

- Com eles, dais a Mãe Celeste a possibilidade de intervir para prender Satanás, a fim de que possa cumprir assim a Missão de lhe esmagar a cabeça, isto é, de o derrotar para sempre, fechando-o no Seu Abismo de Fogo e Enxofre.

- A Humilde e Frágil Corda do Santo Terço forma a Forte Corrente com que tornarei Meu prisioneiro o tenebroso dominador do mundo, o inimigo de Deus e dos Seus Servos Fiéis.

- Assim, a Soberba de Satanás será derrotada uma vez mais pelo Poder dos Pequeninos, dos Humildes, dos Pobres.

- Hoje vos anuncio que está próxima esta Minha Grande Vitória, que vos levará a vossa Segura Libertação, dou-vos, ao mesmo tempo, o conforto da Minha Presença Materna entre vós e vos abençoo.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stefano Gobbi / 07.10.92

Clique aqui e veja também:

O Anúncio dos Três Anjos

Minha Palavra

Minhas Mensagens

Tempos da Batalha

“Senhor, que vosso Amor, Sofrimento e Sangue derramado,

não tenha sido em vão pelas nossas almas e

pelas almas dos Vossos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora.”

“Senhor, sou teu servo, filho de Tua Serva”.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Atitudes que salvam


- Toda Atitude que Deus exige de nós obtêm-se um mérito, seja para nós mesmos, seja para as almas que estão no perigo de perderem-se.
- Toda ação tem uma reação.

Abandono
- O primeiro dos tesouros é um grande abandono a tudo que Eu te pedir direta ou indiretamente, confiando, sem cessar, na Bondade de Meu Coração que toma sempre cuidado de ti.
  • Assim repararás o orgulho de tantas almas que duvidam do Meu Amor.

Humildade
- O segundo destes tesouros é uma humildade profunda que consistirá em reconheceres que não és nada, em te abaixares diante de todas as Irmãs, e quando Eu te disser, em pedires também a tua Madre que te humilhe.
  • Repararás assim o orgulho de muitas almas.

Mortificação
- O terceiro é o tesouro de uma grande mortificação em tuas palavras e ações.
- Quero que te mortifiques corporalmente tanto quanto a obediência te permitir e que recebas com verdadeiro desejo os sofrimentos que Eu mesmo te enviar.
  • Assim repararás a imortificação de grande número de almas e Me consolarás de algum modo pelas ofensas que Me causam tantos pecados de sensualidade e tantos prazeres maus.
27.dezembro.1920 a 09.janeiro.1921.


Dou-vos Graça e Força para vencerdes a natureza
- Se vos peço Amor, não o recuseis: é tão fácil amar Aquele que é o próprio Amor.
- Se exijo alguma coisa que custe a vossa natureza, dou-vos ao mesmo tempo a graça e a força necessária para vos vencerdes.

- Escolhi-vos para encontrar em vós consolo.
- Deixai-Me pois, entrar em vossa alma e, se nada tendes que seja digno de Mim, dizei com humildade e confiança:
  • Senhor, conheceis as flores e os frutos de meu jardim. Vinde e dizei-me o que devo fazer para que desde já cresça a flor que desejais.
- A alma que assim Me falar com verdadeiro desejo de Me dar provas de seu amor, Eu responderei:
  • Alma caríssima, se queres que teu jardim produza a flor de que gosto:
    • deixa que Eu próprio o cultive,
    • deixa-Me lavrar essa terra,
    • deixa-Me arrancar as raízes que Me estorvam e que tu não tens coragem para tirar.
  • Se te peço sacrificares teus gostos ou teu caráter, tal ato de caridade, de paciência ou de abnegação, tal prova de zelo, de obediência ou de mortificação, isso é o adubo que fertilizará o solo, permitindo-lhe produzir flores e frutos:
    • A vitória que alcançares sobre ti mesma dará luz a um pecador.
  • Um aborrecimento suportado com alegria:
    • cicatrizará as feridas que ele Me causou, reparará sua ofensa e expiará sua falta.
  • Uma observação aceita com paz e até com alegria:
    • Obterá para as almas, cegas pelo orgulho, a graça de deixarem penetrar luz em si e de pedirem humildemente perdão.
- Farei isto em tua alma se nela me deixares em liberdade.
- Então, nela crescerão flores, rapidamente, e serás o consolo de Meu Coração.
- Estou a busca de consolo e quero encontra-lo em Minhas Almas Escolhidas.
06.março.1923

“Apelo ao Amor” A mensagem do Coração de Jesus ao Mundo e Sua Mensageira Irmã Josefa Menéndez da Sociedade do Sagrado Coração.


segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Chaves do Tesouro


Chaves do Tesouro
- Enquanto Josefa reza diante do sacrário, Jesus lhe aparece “trazendo na Mão direita –escreve ela-  uma correntinha de brilhantes que reunia três chaves pequeninas, douradas e muito bonitas.”

- Olha –diz Ele- uma... duas... três..., são de ouro.
- Sabes o que representam estas chaves?
- Cada uma guarda um tesouro dos quais quero que te apoderes.


Primeiro Tesouro: Abandono
- O primeiro dos tesouros é um grande abandono a tudo que Eu te pedir direta ou indiretamente, confiando, sem cessar, na Bondade de Meu Coração que toma sempre cuidado de ti.
  • Assim repararás o orgulho de tantas almas que duvidam do Meu Amor.


Segundo Tesouro: Humildade
- O segundo destes tesouros é uma humildade profunda que consistirá em reconheceres que não és nada, em te abaixares diante de todas as Irmãs, e quando Eu te disser, em pedires também a tua Madre que te humilhe.
  • Repararás assim o orgulho de muitas almas.


Terceiro Tesouro: Mortificação
- O terceiro é o tesouro de uma grande mortificação em tuas palavras e ações.
- Quero que te mortifiques corporalmente tanto quanto a obediência te permitir e que recebas com verdadeiro desejo os sofrimentos que Eu mesmo te enviar.
  • Assim repararás a imortificação de grande número de almas e Me consolarás de algum modo pelas ofensas que Me causam tantos pecados de sensualidade e tantos prazeres maus.
- Atitudes de Abandono, Humildade e Mortificação agem contra:
  • Orgulho,
  • Imortificação,
  • Sensualidade,
  • Prazeres maus.

- Enfim, a correntinha que prende as três chaves é amor ardente e generoso que te ajudará a viver abandonada e entregue, humilde e mortificada.

“Apelo ao Amor” A mensagem do Coração de Jesus ao Mundo e Sua Mensageira Irmã Josefa Menéndez da Sociedade do Sagrado Coração. 27.dezembro.1920 a 09.janeiro.1921.

Veja também: Atitudes que salvam.

sábado, 29 de abril de 2017

Jesus as Almas Consagradas


Apelo de Jesus as Almas consagradas
- Quero dirigir-Me agora as minhas Almas consagradas, a fim de que possam dar-Me a conhecer aos pecadores e ao mundo inteiro.
- Dirijo-me também as Almas comuns.
- Muitas dessas almas ainda não sabem aprofundar os Meus sentimentos.
- Tratam-Me como alguém de quem vivem afastadas, como alguém que conhecem pouco e em quem não depositam bastante confiança.
- Quero que reanime a sua fé e o seu amor, e vivam de confiança e de intimidade com Aquele a quem amam e que as ama.

- Numa família, em geral é o filho mais velho quem melhor conhece os sentimentos e os segredos de seu pai. É nele, com efeito, que o pai confia mais completamente, visto como os mais novos ainda não são capazes de se interessar pelos negócios sérios, nem ver mais do que a superfície das coisas. Por isso é ao mais velho que compete transmitir aos seus irmãos mais novos os desejos e as vontades do pai, quando este vem a morrer.

- Na Minha Igreja, Eu tenho filhos mais velhos: são almas que escolhi para Mim. Consagradas pelo Sacerdócio ou pelos Votos religiosos, são elas que vivem mais perto de Mim, que participam das Minhas graças de eleição e a quem Eu confio os Meus segredos, Meus desejos e Meus sofrimentos, também! São elas que Eu encarrego, por meio do Santo Ministério, de velar pelos meus filhinhos, seus irmãos, e, direta ou indiretamente, de os instruir, de os guiar e de lhes transmitir os Meus desejos.

- Se estas almas escolhidas Me conhecem bem, facilmente poderão tornar-Me conhecido, e se Me amam me farão amar.
- Mas, que hão elas de ensinar aos outros, se pouco Me conhecem?
- Pode amar-se muito Aquele que se conhece mal?
- Falar com verdadeira intimidade Aquele de quem vivemos afastados?
- Que temos pouca confiança?

- Eis precisamente o que quero recordar as Minhas Almas de eleição.
- Não lhes digo nada de novo, mas tem ela necessidade de reanimar a sua fé, o seu amor e a sua confiança.
- Quero que elas me tratem com maior intimidade, que Me procurem dentro de si mesmas, pois sabem que a alma em estado de graça é morada do Espírito Santo. E, ali devem ver-Me tal como sou, isto é, como Deus de amor.
- Tenham mais amor que temor, creiam que Eu as amo e nunca o esqueçam. Muitas com efeito, sabem perfeitamente que Eu as escolhi porque as amei. Mas quando as suas misérias, talvez mesmo as suas faltas, as confundem, então a tristeza as invade, porque pensam que o Meu Amor já não é o mesmo que foi antes.

- Essas almas não Me conhecem.
- Essas almas não compreendem o que o Meu Coração Divino é.
- São precisamente as suas misérias e as suas faltas que inclinam a Minha Bondade para elas.
- E, quando, reconhecendo a sua impotência e a sua fraqueza, se humilham e vem a Mim com toda a confiança, é então que Me glorificam muito mais do que antes de haverem caído.
- O mesmo acontece quando oram por si mesmas ou pelos outros:
- Se hesitam e duvidam de Mim, não honram o Meu Coração; mas quando esperam com certeza o que Me pedem, sabendo que não lhes posso recusar senão o que não convém ao bem estar de sua alma, então glorificam ao Meu coração.
- Quando o Centurião veio suplicar-Me a cura de seu servo, disse-Me com profunda humildade:
  • “Não sou digno de que entreis na minha morada...”
- Mas cheio de fé e de confiança, acrescentou:
  • “Todavia, Senhor, dizei uma só palavra e o meu servo será curado.”
- Este homem conhecia Meu coração.
- Sabia que não posso resistir a suplica duma alma que espera tudo de Mim.
- Este homem deu-Me grande glória, porque a humilhação juntou firme e inteira confiança.
- Sim, este homem conhecia Meu Coração.
- E, no entanto, Eu não Me tinha manifestado a ele como Me manifesto as minhas almas escolhidas.
- Pela confiança é que alcançarão copiosíssimas graças, não somente para si mesmas mas também para os outros.
- É o que Eu quero que compreendam a fundo, porque desejo que revelem o Meu Coração as pobres almas que não Me conhecem.

- Torno a repetir: o que estou dizendo agora nada é de novo. Mas assim como a chama tem necessidade de alimento para não se apagar, também as almas precisam de novo impulso que as mova a avançar e de novo calor que as reanime.

- Entre as almas que Me são consagradas, poucas são as que tem em Mim confiança verdadeira, porque poucas vivem em união intima comigo.
- Quero que saibam que amo as almas tais quais são.
- Sei que sua fragilidade as levará a cair mais de uma vez.
- Sei que em muitas ocasiões não cumprirão o que Me prometem.
- Mas a sua determinação Me glorifica, o ato de humildade que fizeram depois da queda, a confiança que em Mim depositam Me honram tanto que Meu coração derrama sobre elas torrentes de graças.

- Quero que todas as almas saibam quanto desejo, se reanimem e renovem nesta vida de união e intimidade.
- Não devem contentar-se com falar-Me só quando estão ao pé do Tabernáculo. Estou lá, é certo, mas também vivo nelas e apraz-Me viver em união com elas.
- É preciso que Me falem de tudo! Consultem-Me em tudo! Tudo Me peçam!
- Vivo nas almas para ser a sua vida, moro nas almas para ser sua força.
- Sim, repito, não esqueçam que Me agrada ficar unido a elas, lembrem-se que estou nelas. Ali as vejo, as ouço, as amo. Ali espero que correspondam ao Amor que lhes tenho.

- Há muitas almas que, todas as manhãs, fazem oração. Mas esta é mais uma fórmula do que uma entrevista de amor... Ouvem ou celebram Missa e recebem-Me na comunhão; mas saídas do Lugar Santo, não se deixam elas absorver pelas suas ocupações, a tal ponto que mal pensam em Me dirigir uma palavra no resto do dia?

- Estou nessa alma como num deserto, ela nada Me diz, nada Me pede... E quando tem necessidade de consolação, o mais das vezes vai pedi-la a uma criatura que tem de ir procurar, e não a Mim, Seu Criador, que estou e vivo nela!
- Não é isto falta de união, falta de vida interior ou, o que dá no mesmo, falta de amor?

- Quero também repetir as almas que Me estão consagradas, como Eu as escolhi de modo especial para que, vivendo em intima união comigo, Me consolem e ofereçam reparações por todos aqueles que Me ofendem.
- Quero recordar-lhes que devem estudar o Meu Coração, a fim de partilharem os seus sentimentos e realizarem os seus desejos, tanto quanto lhes for possível.

- Quando um homem trabalha no campo que lhe pertence, aplica-se a arrancar todas as ervas daninhas e não se poupa nem a trabalhos, nem a fadigas, até que consiga. Assim Eu quero que as minhas almas escolhidas, desde que conheçam os Meus desejos, trabalhem com zelo e ardor no seu cumprimento, não recuem diante de nenhum esforço, de nenhum sofrimento, para aumentar a Minha Glória e reparar as ofensas do mundo.

- Chamo-as todas: Meus Padres, Minhas Religiosas, Meus Religiosos, a viverem em intima união comigo.
- A estas almas pertence conhecer os Meus desejos e participar das Minhas alegrias e das Minhas tristezas.
  • A elas, cumpre trabalhar pelos Meus interesses, sem se pouparem a esforços nem a sofrimentos.
  • A elas, compete reparar, com as suas orações, trabalhos e penitências, as ofensas de tantas e tantas almas!
- Devem, sobretudo redobrar sua união comigo e fazer-Me companhia... e não Me deixar só! Ah! Muitas não compreendem isto e esquecem-se de que lhes compete fazer-Me companhia e consolar-Me!
- Devem, enfim, formar uma liga de Amor e, unindo-se todas no Meu Coração, implorar para as almas o conhecimento da Verdade, a luz e o perdão.
- E quando, cheias de dor, a vista das ofensas que recebo de todos os lados, elas, as minhas almas escolhidas, se oferecem para reparar e para trabalhar na Minha Obra, é necessário que todas elas tenham inteira confiança, porque Eu não poderei resistir as suas suplicas e as despacharei da maneira mais favorável.
- Apliquem-se, pois, todas a estudar o Meu Coração e aprofundar os Meus sentimentos. Esforcem-se por viver unidas comigo, por Me falar, e por Me consultar.

- Sejam as suas ações revestidas dos Meus Méritos e cobertas do Meu Sangue.
- Consagrem a sua vida a Salvação das almas e ao aumento da Minha Glória.
- Não se diminuam, considerando a si mesmas. Mas dilatem o coração, vendo-se revestidas do poder do Meu Sangue e dos Meus Méritos.
- Porque, se trabalharem sozinhas, nunca poderão fazer grande coisa.
Mas, se trabalharem Comigo, em Meu Nome e para Minha Glória, então serão poderosas.
- Reanimem as minhas almas consagradas o seu desejo de reparar, e peçam confiadamente que se erga sobre o mundo o Dia do Divino Rei, isto é, o Dia do Meu Reino Universal!
  • Não temam, esperem em Mim, confiem em Mim.
  • Devore-as o zelo e a caridade pelos pecadores!
  • Tenham compaixão deles, orem por eles e tratem-nos com mansidão!
- Narrem ao mundo inteiro a Minha Bondade, o Meu Amor e a Minha Misericórdia!
- Em seus trabalhos apostólicos, armem-se de oração, de penitência e sobretudo de confiança, não em seus próprios esforços, mas no Poder, na Bondade do Meu Coração que os acompanha!
  • “Em Vosso Nome, Senhor, farei isto e sei que serei poderoso”.
- Esta foi a oração dos meus Apóstolos, homens pobres e ignorantes, mas ricos e sábios de Riqueza e Sabedoria Divinas!
- Peço três coisas as minhas almas consagradas:
  • Reparação: quer dizer, vida de união com o Reparador Divino: Trabalhar por Ele, com Ele, nEle, em espírito de reparação, em estreita união com os Seus sentimentos e com os Seus Desejos.
  • Amor: quer dizer, intimidade com Aquele que É todo Amor e que se põe ao nível das suas criaturas para lhes pedir que não O deixem só e que Lhe deem amor.
  • Confiança: isto é, segurança
    • Naquele que é Bondade e Misericórdia,
    • Naquele com quem vivo dia e noite... que Me conhece e que eu conheço... que me ama e que eu amo,
    • Naquele que, chama de maneira especial suas almas escolhidas, a fim de que, vivendo com Ele e conhecendo Seu Coração, tudo esperem Dele.
- Josefa, por que Me amas?
- Senhor, porque sois Bom.
- Sim, bem dizes: Sou Bom!
- Para compreende-lo só falta uma coisa as almas: união e vida interior.
- Se minhas almas escolhidas vivessem mais unidas a Mim, haveriam de Me conhecer melhor.
- Senhor, -responde Josefa ingenuamente- é difícil... porque as vezes elas tem tanto que fazer para Vós!
- Sim, bem sei, e é por isso que, quando se afastam, procuro-as para as aproximar de Mim.
- Eis nosso trabalho do alto do céu:
  • Ensinar as almas a viverem unidas a Mim, não como se Eu estivesse longe delas, mas nelas, pois pela graça vivo dentro delas e durante o tempo da comunhão, minha Santa Humanidade, por assim dizer, nelas se encarna.
- Se as minhas Almas escolhidas assim vivessem unidas a Mim e Me conhecessem em verdade, que bem não poderiam fazer a tantas pobres almas que vivem longe de Mim e não Me conhecem.
- Quando as minhas Almas escolhidas se unirem estreitamente ao Meu Coração, compreenderão os Meus Sentimentos. Então, Me consolarão, repararão e, cheias de confiança em Minha Bondade, pedirão perdão e obterão graça para o mundo!

“Apelo ao Amor” A mensagem do Coração de Jesus ao Mundo e Sua Mensageira Irmã Josefa Menéndez da Sociedade do Sagrado Coração. 01 a 09.dezembro.1923

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Jesus as almas comuns


Apelo de Jesus as almas comuns
- Dirijo-Me a todos:
  • As almas consagradas e as do mundo;
  • Aos justos e aos pecadores;
  •  Aos sábios e aos ignorantes;
  • Aos que governam e aos que obedecem.
- A todos venho dizer:
  • Se queres felicidade, Eu Sou a Felicidade;
  • Se procurais riqueza, Eu Sou a Riqueza infinita.
  • Se DESEJAIS paz, Eu Sou a Paz.
  • Sou a Misericórdia e o Amor.
Diferentes respostas das almas aos convites e ao Amor de Deus
- Uns Me conheceram verdadeiramente e, sob o impulso do amor, sentiram acender-se neles vivo DESEJO de se dar completa e desinteressadamente ao Meu serviço que é o de Meu Pai.
- Perguntaram-Lhe que poderiam fazer por Ele, e Meu Pai respondeu:
  • Deixa a vossa casa, abandonai os vossos bens, renunciai a vós mesmos, depois vinde após mim e fazei tudo o que Eu vos disser!

- Outros sentiram o seu coração comover-se a vista do que o Filho de Deus fez pela sua salvação. Cheios de boa vontade, apresentaram-se a Ele, procurando como poderiam reconhecer a Sua Bondade e trabalhar pelos Seus interesses, mas sem abandonar os próprios.
- A esses disse o Pai:
  • Guardai a lei que o Senhor Vosso Deus vos deu. Guardai os Seus Mandamentos e, sem desvio para a direita ou para a esquerda, vivei na paz dos meus servos fieis.

- Outros, pouco compreenderam quanto Deus os ama!
  • Todavia, não lhes falta boa vontade e vivem sob a sua lei, mas sem amor, e são levados pela inclinação natural para o bem, que a graça deixou no fundo de sua alma. Estes não são servos voluntários, porque não se oferecem as ordens do Seu Deus... Mas, como não há neles má vontade, basta-lhes uma indicação, em muitos casos, para se prestarem ao Seu serviço.

- Outros enfim, mais por interesse que por amor, não se submetem a Deus senão na medida estreitamente exigida para não perderem a recompensa final prometida a observância da Sua Lei.

- Mas, apresentam-se porventura todos os homens ao serviço do Seu Deus?

- Não há também os que ignoram o grande Amor de que são objeto e que não corresponderão jamais ao que Jesus Cristo fez por eles?
- Ai!... se muitos O conheceram e desprezaram, muitos nem mesmo O conhecem!

A todos Jesus Cristo vai dizer uma palavra de amor
A quem não Me conhece:
- Falarei primeiro aqueles que não Me conhecem, sim... a vós filhos queridos, que, desde a mais tenra infância, vivestes longe de Vosso Pai! Vinde! Eu vos direi porque O não conheceis e, quando souberdes quem é Ele, e que Coração amante e terno tem para vós, não podereis resistir ao Seu Amor.
- Não acontece muitas vezes aqueles que crescem longe de seus pais, terem pouco ou nenhum amor para com eles?... Mas, se, um dia, a esses filhos se revelam a doçura e a ternura de um pai e de uma mãe, não se prendem a eles talvez ainda mais do que aqueles que, desde a infância, nunca deixaram o lar?

A quem não Me ama, Me odeia e Me persegue:
- A vós, que não somente não Me amais, mas ainda Me odiais e até Me perseguis, perguntarei:
- Por que esse ódio tão grande?
- Que vos fiz para que Me maltrateis dessa maneira?
- Muitos nunca propuseram a si mesmos esta pergunta e hoje que Eu próprio lhe proponho, responderão talvez:
  • Não sei.
- Pois responderei Eu por vós:
  • Se, desde a vossa infância, não Me conheceis é porque ninguém vos ensinou a conhecer-Me. E, ao passo que foi crescendo, cresciam também em vós as inclinações da natureza viciada:
    • O amor do prazer e do gozo,
    • O DESEJO da riqueza e da liberdade...
- Depois, um dia, ouvistes falar de Mim, ouvistes dizer que, para viver segundo a Minha Vontade, é preciso amar e suportar o próximo, respeitar os seus direitos e os seus bens, submeter e refrear a própria natureza; numa palavra, viver sob o jugo duma Lei.

A quem segue somente suas paixões:
- E vós que desde os vossos primeiros anos, viveis seguindo a inclinação da natureza e talvez os incitamentos das vossas paixões, vós, que não sabíeis de que Lei se tratava, protestastes bem alto:
  • Quero gozar! Quero ser livre! Não quero outra lei senão o meu gosto!
- Foi assim que começastes a odiar-Me e a perseguir-Me... Mas, Eu, que Sou Vosso Pai, Vos amava. E enquanto vos via tão cegamente revoltados, o Meu Coração, mais que nunca se enchia de ternura por vós. Assim se passaram os anos de vossa vida, muitos talvez.

Eu Sou Jesus
- Hoje, não posso conter por mais tempo o impulso do Meu Amor!
- E, vendo que viveis em guerra declarada contra Aquele que tanto vos ama, venho Eu mesmo dizer-vos quem Sou.
- Filhos queridos! Eu Sou Jesus, e este Nome significa Salvador. Por isso é que as minhas Mãos foram transpassadas pelos cravos que Me prenderam a Cruz, onde morri por vosso amor.
- Os Meus pés ostentam o vestígio das mesmas feridas, e o Meu Coração está aberto pela lança que o atravessou depois da Minha Morte!
- É assim que Me apresento a vós, para vos ensinar quem Sou e qual é a Minha Lei. Não vos atemorizeis! É a Lei do Amor!...
- E quando Me conhecerdes, achareis paz e felicidade.
- É triste viver na orfandade: vinde, filhos Meus, vinde a Vosso Pai.

A quem Me persegue porque não Me conhece:
- As pobres almas que Me perseguem porque não Me conhecem.
- Quero dizer-lhes o que Sou Eu e o que elas são:
  • Eu Sou o Vosso Deus e Vosso Pai! O Vosso Criador e o Vosso Salvador!
  • Vós sois as minhas criaturas, os meus filhos, os meus resgatados também, porque foi a custa da Minha Vida e do Meu Sangue que vos livrei da escravidão e da tirania do pecado.
  • Vós tendes uma alma grande, imortal e feita para a felicidade sem fim, tendes uma vontade capaz do bem, um coração nobre que tem necessidade de amar e de ser amado.
- Se procurais apagar com bens terrenos e passageiros essa sede de felicidade e essa necessidade de amar, tereis sempre fome e nunca achareis alimento que vos sacie. Vivereis continuamente em luta convosco, sempre tristes, inquietos e perturbados.
- Se sois pobres e o vosso ganha pão é o trabalho, as misérias da vida vos encherão de amargura.
- Sentireis crescer em vós o ódio contra aqueles que são vossos patrões e, talvez, ireis até o ponto de lhes DESEJAR a desgraça, a fim de que também eles se vejam como vós, sujeitos as mais duras necessidades...
- Sentireis cair sobre vós o cansaço, a revolta, o desespero, mesmo porque o caminho é áspero e, por fim é fatal a morte!
- Sim, sob o ponto de vista humano, tudo isto é duro!
- Mas Eu venho mostrar-vos a vida sob um aspecto real, muito diferente daquilo que vedes:

- Vós, que estais privados dos bens da terra e obrigados a trabalhar sob o comando de um patrão para viver, não sois todavia escravos, mas fostes criados para ser livres na eternidade...

- Vós, que procurais amor e que nunca vos sentis saciados, fostes feito para amar, não o que passa mas o que é eterno...

- Vós, que amais profundamente a vossa família e que trabalhais para assegurar a sua subsistência, o seu bem estar e a sua felicidade na terra, não esqueçais que se a morte um dia vos separa dela será por pouco tempo...

- Vós, que servis um patrão e que deveis trabalhar para ele, amá-lo e respeitá-lo, cuidar dos seus interesses e valoriza-los com o vosso trabalho e vossa fidelidade; não esqueçais que esse patrão não é o vosso patrão senão por poucos anos, pois a vida passa rapidamente e vos conduzirá a um lugar em que não mais sereis operários, mas reis para toda a eternidade...

- A vossa alma que foi criada por um Pai que vos ama, não com qualquer amor, mas com amor imenso e eterno, encontrará um dia o lugar da felicidade sem fim que Esse Pai vos prepara, resposta a todas as suas necessidades.
  • Lá, encontrareis a recompensa do trabalho cujo peso houverdes suportado aqui na terra.
  • Lá, encontrareis a família que tanto amastes sobre a terra e pela qual vertestes vossos suores.
  • Lá, vos unireis ao Vosso Pai que é Vosso Deus!
  • Se soubésseis a felicidade que vos espera!

- Mas, ouvindo-Me, talvez estejas dizendo:
- Quanto a mim, não tenho fé! Não creio na outra vida!

- Não tens fé?
- Então se não crês em Mim, porque Me persegues?
- Porque te revoltas contra as minhas Leis, e fazes guerra aqueles que Me tem amor?
- E se queres a liberdade para ti, porque não a dás aos outros?

- Não acreditas na vida eterna?
- Dize-me se vives feliz na terra e se não sentes necessidade de alguma coisa que não podes encontrar aqui...
- Procuras prazer e, se chegas a consegui-lo não ficas saciado....
- Andas atrás de riqueza e, se a encontras um dia, dentro em pouco tempo estas cansado!...

- Não, coisa nenhuma destas é o que tu DESEJAS...
- O que DESEJAS, certamente não encontrarás na terra!
- Porque, aquilo de que tens necessidade, é de paz, não a paz do mundo, mas a dos filhos de Deus, e como poderias tu encontra-la no seio da revolta?

- Por isso é que Eu venho mostrar-te onde está essa paz, onde encontrarás essa felicidade, onde saciarás esta sede que há longo tempo te devora.
- Não te revoltes, se Me ouves dizer-te:
- Tudo isso, encontrarás no cumprimento da Minha Lei; não te espantes desta palavra, a Minha Lei não é tirânica: é Lei de amor!
- Sim, a Minha Lei é de amor, porque Eu Sou teu Pai.
- Venho ensinar-te o que é essa Lei e o que é o Meu Coração que vo-la dá, esse Coração que tu não conheces e que tantas vezes tens ferido! Procuras-Me para Me dar a morte, ao passo que Eu te procuro para te dar a vida.

- Qual de nós dois triunfará?
- A tua alma ficará tão endurecida que não se renda Aquele que te deu a Sua própria Vida e todo o Seu Amor?

- Vinde agora aprender, filhos Meus, o que vos pede Vosso Pai, como prova de amor: Bem sabeis que a disciplina é necessária no exercito, e o regulamento na família bem ordenada. Também na grande família de Jesus Cristo, impõe-se uma Lei, mas uma Lei cheia de suavidade.


“Apelo ao Amor” A mensagem do Coração de Jesus ao Mundo e Sua Mensageira Irmã Josefa Menéndez da Sociedade do Sagrado Coração. 10 a 19.junho.1923

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Resgate do EU


Resgate do EU

                                        Meu nome é José Paulo Sanitá, moro no Território dos Sentidos no País do Medo, Estado da Desmotivação, Cidade da Solidão á Rua da Perda do Prazer de Viver; sou vizinho da Srª Taquicardia mãe da Falta de Ar que é prima da Hipertensão esposa do Queda de Cabelo. Aqui o sentir é comum aos seus habitantes e a porta de entrada para este Território é o Tato, Paladar, Olfato, Visão e Audição.
                                        Minha profissão é Dor de Cabeça, minha Função é Desanimar meus clientes, o produto que vendo é Sofrimento por Antecipação, Agressividade, Sentimento de Culpa Intenso, Baixa Auto estima e Cansaço exagerado, o produto mais vendido é a Ideia de Desistir da Vida, pois a matéria prima deste produto é bem fácil de se encontrar neste Território e que ao longo da vida são propostos:
- Consumismo (tendência a comprar exageradamente ou além da necessidade);
- Corrupção (cuidados com o mundo e a sedução das riquezas terrenas);
- Hedonismo (considerar o prazer como objetivo de vida);
- Relativismo (ato de afirmar que as verdades que cremos –morais, religiosas, etc... variam conforme a época, lugar, grupo social ou indivíduos).
- Permissivismo [tudo posso, faço, ouço e vejo tudo o que quero, tudo experimento em minha vida. Contrário a Palavra de Deus que diz: “Tudo posso, mas nem tudo me convém” (ICor6,12)]
                                       No Banco Perdas e Frustrações se movimenta a Angústia e o Estresse, as moedas deste Território.
                                       O transporte utilizado aqui é feito da Matéria Prima Corrupção, o nome da empresa é Autossabotagem e o motorista é o Srº Gastrite.
                                       Fui convidado pelo Srº Inconsciente da Equipe de Reedição da Criatividade a conhecer outros Territórios utilizando o Caminho da Transfiguração; atravessar o Rio da Liberdade pela Ponte da Superação, sem bagagem, totalmente desapegado dos Bens Exteriores acumulados no Território dos Sentidos. Orientou-me a ter as seguintes disposições para viajar entre os Territórios:
Atitude Física: Recolhimento; fechar as portas dos sentidos. (conf. Mateus 6,6)
Atitude Psicológica: Raciocínio Anti dialético; predisposição a remover o modo de vida anterior para revestir-se do homem novo. (conf. Rom 12,2; Ef 4, 22-24)
Atitude Espiritual: Desejar a Sabedoria, pois Ela é a perfeição da inteligência. (conf. Sab 6)
Foi assim que cheguei ao Território Psíquico.

                  A Equipe Reinterpretar recebeu-me no Território Psíquico e foi logo dizendo-me que o EU poderia mudar seus Comportamentos através da mudança dos Pensamentos e que após o processo de mudança e Ressignificação dos Pensamentos, voltaria ao Território dos Sentidos, aplicaria o método aprendido conformando este novo comportamento com a vida sensível (Rom 12, 2).
Candidatei-me no Processo seletivo chamado Pensar antes de Agir ou Reagir.
Conquistei o Território Psíquico onde o Inteligir é comum aos habitantes deste Território.
                                        Puxa vida, o EU começou a pensar. Conheci o tão famoso Território Psíquico escondido na Cidade da Alma e em seu interior dois Estados: a Lógica e a Emoção, que tem como projeto social Gerenciar Pensamentos e Administrar Emoções. No alto Comando da Cidade da Alma está a Excelentíssima Vontade cujo defensor é o Exército do Livre Arbítrio, tem um Banco de Dados com divisões e sub divisões de altíssima tecnologia e capacidade de armazenamento chamado Memória. Com Autoridade e Poder a Vontade me exortou:
“Não te guies pelo sentimento, porque nem sempre ele está em teu poder,
mas todo poder e mérito está contido na Vontade” (Diário §1760).
                                          A princípio não entendi porque tudo era diferente da Vida Sensível, mesmo assim fiz novos amigos: Auto imagem, Auto estima, Auto consciência, Auto diálogo e Auto crítica que me encaminharam para Contemplar o Belo, soube que Ele é o Início e o Fim de tudo, Ele é a Sabedoria, Beleza, Bondade, Ordem e Harmonia em Perfeição e que o EU poderia participar de tudo d’Ele e jamais seria o mesmo depois desta experiência; porém, mandou-me Ama-lo como Ele me ama e amar aqueles a quem Ele me confiar como eu passaria a me amar quando voltasse para o Território dos Sentidos e que minha queda ou minha ascensão afetaria toda a comunidade em que vivo e a felicidade do EU é composta de conhecimento e amor (Sab 3,9). Que a restauração e transformação daqueles a quem Ele me confiar se dará pela atração não pela imposição, assim como ocorreu com o meu EU (conf. Mateus 28, 20).
                                        Soube também que o Território Psíquico é intermediário entre o Território dos Sentidos e o Território Eterno e quanto mais convivência e correspondência no Território Intermediário mais Sementes de Valor Eterno serão plantadas para compartilhar e multiplicar no Território dos Sentidos cujos frutos serão colhidos no Território Eterno.
                                        Logo que aceitei o desafio a Equipe da Qualidade de Vida me transferiu para a Cidade Metanoia, lá pratiquei o Sono Reparador a Alimentação Saudável a Arte de Ouvir e a Arte de Dialogar, descobri que é possível Resgatar a Liderança do EU que estava à deriva no Rio do Pensamento Acelerado e no Lago das Ideias fúteis.
                                     Depois de algum tempo mostraram-me uma sala silenciosa chamada Mesa Redonda do Eu onde conheci a Inteligência Multifocal e a Inteligência Existencial, tão logo aprendi a usar estas Inteligências inteligindo, percebi que o domínio dos dois Territórios era possível, poderia desfrutar de uma Vida Saudável, poderia torná-la uma Festa e que é possível também alcançar uma tal de Saúde Financeira, que, a propósito, já o tinha ouvido no Canal Prazer de Viver no Programa Código do EU como Gestor do Intelecto e das Emoções, cujo apresentador é o Ancião Resiliência que é exemplo na superação das tribulações e minha Inspiração consciente; sempre dizia: (IICor4, 8; 16-18)
“Somos atribulados por todos os lados, mas não esmagados;
postos em extrema dificuldade, mas não vencidos pelos impasses;
perseguidos mas não abandonados;
prostrados por terra, mas não aniquilados.
Embora em nós o Homem Exterior vá caminhando para sua ruína,
o Homem Interior se renova dia a dia;
pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno”

                                           Sob a supervisão do mediador Auto controle tenho caminhado confiante, indo e vindo entre os Territórios, buscando acumular Bens Interiores, vivendo dos Bens Necessários e a desapegar dos Bens Exteriores; mesmo que de vez em quando, apressado me deparo com a Autossabotagem me oferecendo carona na Rua das Decisões para chegar mais rápido na Avenida das Escolhas e apesar de ter desejo de viver só na mansão do Território Psíquico e Espiritual o EU é sabedor que AMANHÃ terei que abandonar o Território dos Sentidos e ascender para o Território Eterno onde haverei de levar somente o Território Psíquico e possuir em perfeição os Bens Interiores desejados HOJE, porque o ONTEM não existe mais.

                                           De Território em Território, do desejo de perfeição a perfeição, dos Bens Necessários aos Bens Eternos; estes são os presentes que me foram dados e que me proporcionaram conhecer o outro lado do EU enquanto EU estava a Procura de Mim Mesmo. Eu amo todas as etapas; sou um e outro e o mesmo; minha Alma exulta de alegria e Gratidão ao Belo a oportunidade de conhece-Lo e ama-Lo, porque, sem o conhecimento dos Bens e Amor Eternos jamais seria o que sou HOJE, ou seja, ter a capacidade de compartilhar e respeitar, com toda a criação, dos Bens Passageiros.

Duvidando, Criticando e Determinando no Território dos Sentidos, Silenciando no Território Psíquico, e desejando o Território Eterno, despeço-me com um ósculo santo convidando-o a conhecer o seu EU na sua Cidade da Alma.

Esta é uma experiência compartilhada pelo autor José Paulo Sanitá com os integrantes do Curso de Gestão das Emoções para o Sucesso Profissional  (junto com seus dois filhos Jessica e Guilherme)  / GESP 19º Encontro / Dezembro/2015

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Felizes os humildes (Santo Afonso)

10. “Quem é verdadeiramente humilde, vendo-se humilhado, mais se humilha” diz S.Joana Chantal. Sim, porque a pessoa humilde nunca se julga tão humilhada quanto merece. Os que fazem assim são chamados por Cristo de ‘felizes’. Os que são estimados, honrados e louvados por sua nobreza, ciência e poder não são chamados ‘felizes’ por Cristo.
Mas uma grande recompensa será dada no céu aos que são amaldiçoados pelo mundo, perseguidos e caluniados pelos homens, se sofrerem tudo isso com paciência: “Bem aventurados sois vós, quando vos injuriarem e vos perseguirem e mentindo, disserem todo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e regozijai-vos, porque será grande a vossa recompensa nos céus” Mt5, 11-12.

11. Devemos praticar a humildade principalmente quando somos repreendidos por alguma falta pelos nossos superiores ou por outra pessoa qualquer.
Alguns fazem como ouriços: quando não são atacados, parecem calmos e cheios de mansidão. Mas quando um superior ou amigo o toca lembrando-lhes alguma coisa mal feita, arrepiam logo os espinhos. Respondem com azedume dizendo que não é verdade, ou que tiveram motivos para o fazer, ou que não tinham cabimento aquela admoestação. Em resumo, quem os repreende torna-se seu inimigo. Fazem como aqueles que se zangam com o médico porque os faz sofrer dores quando realiza os curativos de suas feridas.
Diz S.João Crisóstomo: “A pessoa santa é humilde, quando é repreendida, arrepende-se da falta que fez. Ao contrário, quem é orgulhoso fica magoado quando é corrigido. Fica magoado por ver descoberto o seu defeito e por isso responde e indigna-se com quem o adverte.”
S.Felipe Neri dá esta regra a quem é acusado sem motivo: “Quem quer ficar verdadeiramente santo nunca desse se desculpar, nem que seja falso o que lhe atribuem”. A única exceção acontece quando é necessário defender-se para evitar escândalo. Quando merecimento perante Deus tem uma pessoa que é repreendida, até mesmo sem razão, e se cala e não se desculpa!
S.Tereza: “Uma pessoa caminha mais para Deus quando deixa de desculpar-se do que ouvindo dez sermões. Não se desculpando, começa a adquirir a liberdade interior e a não se preocupar se dizem dele bem ou mal”.


A Prática de amor a Jesus Cristo Cap IX– Santo Afonso Maria de Ligório

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Maria, Liberdade interior

Esta Devoção dá uma grande liberdade de espírito
§169. Sexto motivo. Esta prática de Devoção dá uma grande liberdade interior àqueles que a observam fielmente. 
- É a liberdade dos filhos de Deus (Gl 5, 1-13; 2 Cor 3, 17; Rm 8, 21)
- Como por esta Devoção nos tornamos escravos de Jesus Cristo, consagrando-nos totalmente a Ele nesta qualidade, este bom Mestre recompensa o cativeiro amoroso em que nos colocamos da seguinte maneira:
  • Tira da alma todo escrúpulo e temor servil, que só servem para a estreitá-la, escravizá-la e confundi-la;
  • Dilata o coração para uma santa confiança em Deus, fazendo-o ver n'Ele seu Pai;
  • Inspira-lhe um amor terno e filial.

§170. Sem me deter em provar esta verdade por meio de razões, contento-me em citar um fato histórico que li na vida da Madre Inês de Jesus. Era religiosa jacobina do convento de Langeac, em Auvergne, e faleceu nesse mesmo local em odor de santidade no ano de 1634. Ainda não tinha mais de sete anos quando já sofria de grandes penas do espírito. Foi então que ouviu uma voz dizer-lhe que, se desejava ser livre de todas as suas penas e protegida contra todos os seus inimigos, deveria tornar-se o mais depressa possível escrava de Jesus e de sua Santa Mãe.
- Mal regressou a casa, deu-se inteiramente como escrava a Jesus e à sua Santa Mãe, embora não conhecesse até aquela data esta Devoção. Tendo encontrado uma cadeia de ferro, cingiu-se com ela sobre os rins e usou-a até a morte. Depois desta ação cessaram todas as suas penas e escrúpulos.
- Ficou em tanta paz e liberdade de coração que ensinou esta prática a várias pessoas - que nela fizeram grandes progressos - entre outros ao Pe. M. Olier, fundador do Seminário de São Sulpício, e a outros sacerdotes e eclesiásticos do mesmo seminário. Um dia apareceu-lhe a Santíssima Virgem e pôs-lhe ao pescoço uma cadeia de ouro, testemunhando-lhe assim a alegria que sentia por ela se ter feito escrava sua e de seu Filho.
- S. Cecília, que acompanhava a Santíssima Virgem, disse-lhe:
Felizes os fiéis escravos da Rainha do Céu, porque gozarão a verdadeira liberdade: Ó Mãe, servir-Vos é a liberdade!

Esta Devoção causa grandes vantagens para o próximo
§171. Sétimo motivo. Outro motivo que nos pode comprometer a abraçar esta Devoção são os grandes bens que dela receberá nosso próximo. 
- Por esta prática exercemos a caridade para com ele duma maneira eminente, pois damos-lhe, pelas mãos de Maria, o que temos de mais caro, ou seja, o valor satisfatório e impetratório de todas as nossas boas obras, sem excluir o mínimo bom pensamento ou o mais leve sofrimento.
- Consentimos que todas as satisfações que adquirimos e havemos de adquirir até a morte sejam aplicadas, segundo a vontade da Santíssima Virgem, ou pela conversão dos pecadores, ou pela libertação das almas do Purgatório.
- Não será isto amar perfeitamente o nosso próximo? (Jo15, 13).
- Não é isto ser verdadeiro discípulo de Jesus Cristo, que se reconhece pela caridade? (Jo 13, 35).
- Não é este o meio de converter os pecadores sem perigo de vaidade, e de libertar as almas do Purgatório quase sem fazer mais nada além do que nos impõem os deveres de estado?

§172. Para se apreciar a excelência deste sétimo motivo seria preciso conhecer o bem que é a conversão dum pecador ou a libertação duma alma do Purgatório. 
É um bem infinito, maior do que criar o Céu e a Terra, pois é dar a uma alma a posse de Deus.
- Quando por esta prática se livrasse apenas uma alma do Purgatório, durante toda a vida, ou se convertesse apenas um pecador, não bastaria isso para levar todo homem verdadeiramente caridoso a abraçá-la?
- Mas é preciso notar que as nossas boas obras, passando pelas mãos de Maria, recebem um aumento de pureza e, por conseguinte, de mérito e de valor satisfatório e impetratório. 
- Tornam-se assim muito mais eficazes para aliviar as almas do Purgatório e converter os pecadores do que se não passassem pelas mãos virginais e generosas de Maria.
- O pouco que por Ela se dá, sem vontade própria e com uma caridade muito desinteressada, torna-se verdadeiramente poderoso para aplacar a cólera de Deus e atrair a sua misericórdia.
- Na hora da morte verificar-se-á que uma pessoa realmente fiel a esta prática, terá livrado, por este meio, muitas almas do Purgatório e convertido muitos pecadores, embora só tenha praticado as ações ordinárias do seu estado. Que alegria no momento do juízo! Que glória para a eternidade!
Quanto mais atenção dedicares a Maria nas tuas orações, ações, contemplações e sofrimentos, mais perfeitamente encontrarás Jesus Cristo, que está sempre com Ela.
Esta Devoção é um meio admirável de perseverança
§173. Oitavo motivo. Enfim, o que de certo modo nos impelirá mais fortemente ainda para esta Devoção à Santíssima Virgem é ser ela o meio admirável para perseverarmos na virtude e sermos fiéis.
  • Por que é que a maior parte das conversões dos pecadores não são duradouras?
  • Por que recaem eles tão facilmente no pecado?
  • Por que é que a maior parte dos justos, em vez de ir de virtude em virtude e de alcançar novas graças, perdem muitas vezes as poucas virtudes e graças que possuem?
- Esta desgraça provém, como já acima mostrei (nn.87-89), de que estando o homem tão corrompido, tão fraco e inconstante, se fia em si próprio, se apoia nas suas próprias forças e se julga capaz de guardar o tesouro das suas graças, virtudes e méritos.
- Por meio desta Devoção, confiamos à Santíssima Virgem -e sabemos como Ela é fiel- tudo o que possuímos.
- Tomamo-la como depositária universal de todos os nossos bens da natureza e da graça. Confiamo-nos à sua fidelidade, apoiamo-nos no seu poder e fundamo-nos na sua misericórdia e caridade, a fim de que conserve e aumente as nossas virtudes e méritos, apesar dos esforços que o demônio, o mundo e a carne fazem para nos roubar.
- Dizemos-lhe como um bom filho à sua mãe e um fiel servo à sua senhora:
“Guardai o meu depósito!” (1 Tm 6, 20).
- Minha boa Mãe e Senhora, reconheço que, por Vossa intercessão, recebi até hoje mais graças de Deus do que merecia. A minha triste experiência me ensina que trago este tesouro num vaso muito frágil, e que sou demasiado fraco e miserável para o conservar em mim:
“Sou novo e desprezado” (Sl 118, 141)
- Recebei, por favor, em depósito, tudo quanto possuo, e conservai-me por Vossa fidelidade e poder.
- Se me guardardes, nada perderei; se me sustentardes, não hei de cair; se me protegerdes, estarei ao abrigo dos meus inimigos.

Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem Maria / São Luis Maria Grignion de Monfort