terça-feira, 7 de julho de 2020

Apocalipse 16 / Grande é a minha dor



Texto para acompanhar a Leitura e Meditação de Apocalipse 12,12; 16,12-14


“Participai, filhos prediletos, da Minha dor.

- Sou a Vossa Mãe dolorosa.

- O Meu Coração Imaculado é transpassado por numerosos e dolorosos espinhos.

- O domínio do meu adversário tornou-se cada dia maior e o seu poder expande-se nos corações e nas almas.

- Densas trevas desceram sobre o mundo.

- São as trevas da rejeição obstinada de Deus.

- São as trevas do pecado cometido, justificado e não mais confessado.

- São as trevas da luxúria e da impureza (Ap 16, 12-14).

- São as trevas do egoísmo desenfreado e do ódio, da divisão e da guerra.

- São as trevas da perda da fé e da apostasia.

- No cálice do Meu Coração Imaculado, ainda hoje recolho toda a dor do Meu Filho Jesus, que revive misticamente as horas sangrentas da sua agonia.

- Para Jesus é um novo Getsêmani ver hoje a sua Igreja tão violada e deserta, na qual a maior parte dos Pastores dorme na indiferença e na tibieza, enquanto outros repetem o gesto de Judas e atraiçoam por causa da sede de poder e de dinheiro.

- O Dragão exulta face a vastidão da sua conquista, com a ajuda da Besta Negra e da Besta semelhante a um cordeiro, nestes vossos dias, em que o diabo se desencadeou contra vós, sabendo que lhe resta pouco tempo (Ap 12,12).

- Grande é a minha dor, ao ver o Meu Filho Jesus novamente vilipendiado e flagelado na Sua Palavra, rejeitada por causa do orgulho e despedaçada por interpretações humanas e racionalistas.

- Grande é a minha dor, ao contemplar Jesus, presente realmente na Eucaristia, cada vez mais esquecido, abandonado, ofendido e espezinhado.

- Grande é a minha dor, ao ver a minha Igreja dividida, atraiçoada, despojada e crucificada.

- Grande é a minha dor, ao ver o meu Papa que sucumbe sob o peso de uma Cruz pesadíssima, rodeado, ao mesmo tempo, pela total indiferença da parte de Bispos, Sacerdotes e fiéis.

- Grande é a minha dor, por causa do número cada vez mais vasto de meus pobres filhos, que percorrem o caminho do mal e do pecado, do vício e da impureza, do egoísmo e do ódio, correndo o grande perigo de se perderem eternamente no inferno.

- Então, hoje, peço-vos, filhos consagrados ao meu Coração Imaculado, aquilo que pedi neste mesmo lugar, em Maio de 1917, as minhas três pequenas crianças, Lúcia, Jacinta e Francisco, as quais apareci:

* Quereis oferecer-vos, vós também, como vitimas ao Senhor, no altar do Meu Coração Imaculado, pela salvação de todos os meus pobres filhos pecadores?

- Se acolherdes este meu pedido, deveis fazer aquilo que agora vos peço.

- Rezai cada vez mais, especialmente o Santo Terço.

- Fazei frequentes horas de adoração e de reparação eucarística.

- Acolhei com amor todos os sofrimentos que o Senhor vos enviar.

- Difundi sem medo as mensagens que Eu vos dou, como Celeste Profetiza destes vossos últimos tempos (Ap 16,14).

- Se soubésseis o castigo que vos espera se continuardes a fechar a porta dos vossos corações a voz angustiada da vossa Mãe Celeste!

- Isso porque o Coração divino do Meu Filho Jesus confiou ao Meu Coração Imaculado última e extrema tentativa de vos conduzir todos a Salvação.”

Nossa Senhora a Pe. Stéfano Gobbi / Movimento Sacerdotal Mariano 15.09.1989


Nenhum comentário:

Postar um comentário