terça-feira, 20 de abril de 2021

Ao lado de cada altar

 

Ao lado de cada altar

Sexta feira Santa:

- Sou a vossa Mãe, tão Dolorosa.

- Encontro-Me ao lado do Meu Filho Jesus, no momento em que sobe ao Calvário, esgotado por um imenso sofrimento e pelo peso da Cruz, que carrega com Mansidão e Amor.

- Os Pés deixam marcas de Sangue no chão;

as Mãos apertam a Cruz, que pesa sobre os Ombros Chagados;

o Corpo está dilacerado e contundido pelo padecimento da terrível Flagelação, Rios de Sangue escorrem da Cabeça, das Feridas abertas pela Coroa de Espinhos...

- Com que dificuldade sobe Jesus.

- Que sofrimento Lhe provoca cada passo que dá em direção ao cume do Calvário.

- Cambaleia, depois para, é abalado pelos tremores da febre e da dor;

inclina-Se como para recobrar novas forças;

não pode mais e cai por terra.

- Eis o Homem, Eis filhos, o vosso Rei.

- Queria socorre-Lo com o ímpeto do Meu Coração de Mãe,

ajudá-Lo com a força da Minha Dor,

ampará-Lo com o conforto da Minha Presença.

- Com o gemido da Minha Oração, O acaricio,

acompanha-O com a angústia de uma Mãe ferida,

conduzo-O ao cume do Gólgota, sobre o Meu Coração Imaculado, já unido ao Seu numa única oferta a Vontade do Pai.

- Estou ao Seu lado quando O despojam das Suas Vestes e, com um gesto de Mãe, compreendido e acolhido pelos carrascos, dou o Meu Cândido Véu para que seja protegido no Seu pudor;

olho para Ele, quando O estendem sobre o Patíbulo.

- Sinto os golpes do martelo nos cravos, que Lhe transpassam as Mãos e os Pés;

penetra na Minha Alma o terrível embate da Cruz no solo, que o faz estremecer de dor.

- Estou aos Pés da Cruz, nesta Sexta feira Santa, a viver com o Meu Filho as longas e terríveis horas da Sua Paixão.

- A Paz que desce do Seu Corpo Imolado envolve-Me como num Manto;

invade-Me como um Rio de Graça e sinto-Me abrir a uma imensa capacidade de Amor.

- A Minha Alma abre-Se a uma nova e maior vocação Materna, enquanto o Meu Coração Imaculado recolhe cada Gota Preciosa da Sua Dor, durante as horas da Agonia.

- Ó Meus filhos, esta Sexta feira Santa Iluminou verdadeiramente cada dia que o Senhor vos concedeu do vosso terreno peregrinar, porque foi Neste Dia que fostes Redimidos.

- Olhai todos para Aquele que transpassaram.

- Deixai-vos lavar pelo Seu Sangue,

penetrar pelo Seu Amor,

gerar pela Sua Dor,

esconder nas Suas Chagas,

abrigar pelo Seu Resgate,

Redimir pelo Seu Novo e Eterno Sacrifício.

- Esta Sexta feira Santa repete-se quando Jesus Se Imola ainda por vós, embora sem derramamento de Sangue, no Sacrifício da Santa Missa.

- Renova-se misticamente para vós o Dom Supremo deste dia.

- Mas junto com Jesus, que Se Imola,

repete-se também a oferta Dolorosa da vossa Mãe Celeste,

que está sempre presente ao lado de cada Altar em que é Celebrada a Santa Missa,

tal como esteve durante esta longa e Dolorosa Sexta feira Santa.

- Que a vossa Confiança seja grande e inabalável.

- O mal, todo o mal, e o espírito do mal, Satanás, vosso adversário desde o princípio, foi vencido e já está reduzido a perpétua escravidão.

- Não vos apavore nem vos perturbe o seu grande agitar-se de hoje em dia.

- Vivei na alegria e na paz de Jesus,

doce e mansa Vitima oferecida na Cruz ao Pai, como preço do vosso eterno resgate.

- Agora que a escuridão desceu novamente sobre o mundo e a noite envolve a Humanidade transviada, olhai, nesta sua Sexta feira Santa, para Aquele que transpassaram, para compreenderdes como a vitória sobre o mal, sobre o ódio e sobre a morte que já vos foi obtida para sempre pela força do Amor Misericordioso de Jesus, vosso Divino Redentor.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stefano Gobbi / 20.04.84

Clique aqui e veja também:

Ato de Consagração ao Imaculado Coração de Maria

Nada perturbe a vossa paz

Os perfeitos consoladores

Dois Exércitos

 “Senhor, que vosso Amor, Sofrimento, Sangue derramado e Morte na Cruz,

não tenha sido em vão pelas nossas almas e

pelas almas dos Vossos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora.”

“Senhor, sou teu servo, filho de Tua Serva.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário