sábado, 23 de novembro de 2013

Deus criou o homem por amor (2ª parte)

A resposta dos homens ao Amor
- Olha este coração de Pai que se consome em Amor por todos os seus filhos.
- Ah! Quanto desejaria que Me conhecessem.

E o Senhor vai, em Pessoa, definir as diferentes respostas aos convites e ao Amor de Deus:
* Uns Me conheceram verdadeiramente e, sob o impulso do amor, sentiram acender-se neles vivo desejo de se dar completa e desinteressadamente ao meu serviço que é o de meu Pai.
Perguntaram-Lhe que poderiam fazer por Ele, e meu Pai respondeu:
- Deixa a vossa casa, abandonai os vossos bens, renunciai a vós mesmos, depois vinde após mim e fazei tudo o que Eu vos disser.

* Outros sentiram o seu coração comover-se a vista do que o Filho de Deus fez pela sua Salvação. Cheios de boa vontade, apresentaram-se a Ele, procurando como poderiam reconhecer a Sua bondade e trabalhar pelos seus interesses, mas sem abandonar os próprios...
- A esses disse Meu Pai: Guardai a Lei que o Senhor vosso Deus vos deu. Guardai os seus Mandamentos e, sem desvio para a direita ou para a esquerda, vivei na paz dos meus servos fieis.

* Outros, pouco compreenderam quanto Deus os ama.
Todavia, não lhes falta boa vontade e vivem sob a sua Lei, mas sem amor, e são levados pela inclinação natural para o bem, que a graça deixou no fundo de sua alma.
Estes não são servos voluntários, porque não se oferecem as ordens do seu Deus...Mas, como não há neles má vontade, basta-lhes uma indicação, em muitos casos, para se prestarem ao seu serviço.

* Outros enfim, mais por interesse que por amor, não se submetem a Deus senão na medida estreitamente exigida para não perderem a recompensa final prometida à observância da sua Lei.

* Mas, apresentam-se porventura todos os homens ao serviço do seu Deus?...
* Não há também os que ignoram o grande Amor de que são objeto e que não corresponderão jamais ao que Jesus Cristo fez por eles?
* Se muitos O conheceram e desprezaram, muitos nem mesmo O Conhecem!
- A todos, Jesus Cristo vai dizer uma Palavra de Amor:

As almas que não conhecem Jesus
- Falarei primeiro aqueles que não me conhecem: sim...a vós filhos queridos, que, desde a mais tenra infância, vivestes longe de vosso Pai! Vinde! Eu vos direi porque O não conheceis e, quando souberdes quem é Ele, e que Coração amante e terno para vós, não podereis resistir ao seu Amor.
- Não acontece muitas vezes aqueles que crescem longe de seus pais, terem pouco ou nenhum amor para com eles? ...mas se, um dia, a esses filhos se revelam a doçura e a ternura de um pai e de uma mãe, não se prendem a eles talvez ainda mais do que aqueles que, desde a infância nunca deixaram o lar?

* A vós, que não somente não Me amais, mais ainda, Me odiais e até me perseguis, perguntarei:
- Por que esse ódio tão grande?...que vos fiz para que me maltrateis dessa maneira?
- Muitos nunca propuseram a si mesmos esta pergunta e hoje que Eu próprio lhe proponho, responderão talvez:
- Não sei.
- Responderei Eu por vós:
- Se, desde a vossa infância não me conheceis, é porque ninguém vos ensinou a conhecer-Me. E, ao passo que foi crescendo, cresciam também em vós as inclinações da natureza viciada: o amor do prazer e do gozo, o desejo da riqueza e da liberdade...
- Depois um dia, ouvistes falar de mim, ouvistes dizer que, para viver segundo a minha Vontade é preciso amar e suportar o próximo, respeitar os seus direitos e os seus bens, submeter e refrear a própria natureza; numa palavra, viver sob o jugo duma Lei.

* E vós, que desde os vossos primeiros anos, viveis seguindo a inclinação da natureza e talvez os incitamentos das vossas paixões, vós que não sabíeis de que Lei se tratava, protestastes bem alto:
Quero gozar! Quero ser livre! Não quero outra lei senão o meu gosto.
- Foi assim que começastes a odiar-Me e a perseguir-Me...mas Eu, que Sou vosso Pai, Vos amava...e enquanto vos via tão cegamente revoltados, o Meu Coração, mais que nunca se enchia de ternura por vós. Assim se passaram os anos de vossa vida, muitos talvez.
- HOJE, não posso conter por mais tempo o impulso do meu amor. E, vendo que viveis em guerra declarada contra Aquele que tanto vos ama, venho Eu mesmo dizer-vos quem Sou:

- Filhos queridos, EU SOU JESUS, e este Nome significa Salvador. Por isso é que Minhas Mãos foram traspassadas pelos cravos que me prenderam a cruz, onde morri por vosso amor.
- Os Meus pés ostentam o vestígio das mesmas feridas, e o Meu Coração está aberto(estamos vivendo o tempo da Misericórdia) pela lança que o atravessou depois da Minha morte...
- É assim que Me apresento a vós, para vos ensinar quem Sou e qual é a Minha Lei.
- Não vos atemorizeis. É a LEI DE AMOR...
- E quando Me conhecerdes achareis paz e felicidade.
- É triste viver na orfandade: vinde filhos meus, vinde a vosso Pai.
- Quanto a ti, ama teu Pai, e vive desse Amor.
- Nada receies, se é grande a tua miséria, muito maior é o Meu Amor por ti, e é sobre a tua fraqueza que a minha força trabalhará.
De Jesus a Josefa da Sociedade do Sagrado Coração
no Livro “Apelo ao amor”16.06.1923 páginas 509-517; 288; 371.


Nenhum comentário:

Postar um comentário