quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Os Meus sinais

 


Os Meus sinais

- Filhos prediletos, acolho este Terço, que recitastes juntos com tanto amor e tanto fervor.

- Como Mãe, quero dizer-vos que estou aqui junto de vós, representada pela estátua que tendes aqui.

- Cada estátua minha é sinal de uma presença minha e lembra-vos a vossa Mãe Celeste;

por isso, deve ser honrada e colocada nos lugares de maior veneração.

- Tal como olhais com amor para uma fotografia de uma pessoa que vos é querida, porque vos faz recorda-la, assim também deveis olhar com amor para cada imagem da vossa Mãe Celeste, porque vos transmite a sua recordação, ou melhor, torna-se sinal particular da sua presença no meio de vós.

- Muito Me magoa o fato, hoje tão frequente, de ser retirada das Igrejas!

- As vezes, colocam-Me do lado de fora, num corredor, como um traste qualquer;

Outras vezes, sou colocada no fundo da Igreja, de maneira que nenhum dos meus filhos Me pode venerar.

- Um sinal de como Me agrada a justa veneração que me é prestada as minhas imagens, é também aquilo que Eu opero através desta pequena estátua.

- É um tríplice sinal que vos dou:

Os dos meus olhos que de repente se tornam vivos,

o da cor do rosto que muda e

o do Coração que exala perfume, ora mais fraco, ora mais forte.

- Pelo sinal que vos dou com os olhos, quero indicar-vos que, jamais como nestes tempos, a vossa Mãe Celeste vos olha com os seus olhos misericordiosos.

- Ela não está longe de vós:

- Conhece todas as dificuldades em que vos encontrais, nos momentos difíceis que víeis, com todos os sofrimentos que vos esperam, com a grande cruz que deveis carregar.

- E é com estes olhos que olho para todos:

para os afastados, para os ateus, para os drogados, para os meus pobres filhos pecadores, para os conhecer tal como são, para os ajudar, para os guiar pelo caminho do bem, do retorno a Deus, da conversão, da oração, do jejum e da penitência.

- Olho para vós de modo particular, meus prediletos, objeto da minha complacência materna;

olho sobretudo para vós, prediletos do Meu Movimento Sacerdotal, que sois para Mim o objeto da minha complacência.

- Olho para vós e ilumino-vos com a minha própria beleza.

- Reflito em vós o meu candor celeste.

- Deveis ser lírios pela vossa pureza, rosas pelo vosso perfume, cíclames pela vossa pequenez.

- Formai assim esta bela coroa de amor, que faz florescer a coroa de espinhos da minha dor.

- Pelo sinal que vos dou com a cor do rosto, quero indicar-vos que sou Mãe para todos e que participo, hoje, de todas as vossas necessidades,

alegro-Me com as vossas alegrias, mas sofro também com os vossos numerosos sofrimentos.

- Quando uma mãe está contente e vibra de alegria, vedes que o seu rosto fica corado;

quando está preocupada com a sorte dos filhos, vedes que o seu rosto empalidece.

- Ora, se isto acontece com uma mãe terrena, acontece também comigo e este sinal que vos dou, tão humano e materno, é para vos dizer que, como Mãe, participo verdadeiramente dos momentos de toda a vossa existência.

- Sofro, quando sofreis;

alegro-Me, quando vos alegrais;

vibro de alegria quando sois bons;

fico toda corada pela alegria que Me dais, quando Me amais.

- Pelo sinal do perfume que exalo, mais forte ou menos forte, quero indicar-vos que estou sempre convosco, mas especialmente quando tendes mais necessidade de Mim.

- Se não sentis o perfume ou vos apercebeis dele de maneira muito leve, isso não é porque não vos ame ou porque sois maus.

- A Mãe ama com predileção misericordiosa, também aqueles que mais precisam dela.

- Compreendeis então o porque da minha compaixão materna para com os pecadores;

para com todos, mas especialmente para com os mais afastados, os mais necessitados da Divina Misericórdia.

- Quando apareci em Fátima, ensinei-vos a rezar assim a Jesus:

“Levai as almas todas para o Céu, especialmente as mais necessitadas da vossa Misericórdia”

- Eu amo a todos, a começar pelos mais afastados, por estes meus filhos pecadores, dos quais sou o seguro e materno refúgio.

- Olhai para os meus olhos misericordiosos, que derramam lágrimas de dor e de compaixão.

- Em muitas partes do mundo dou este sinal, fazendo brotar dos meus olhos lágrimas copiosas, até mesmo de sangue.

- Para vos dar o sinal da minha presença e conceder um amparo seguro a vossa vida,

para vos convidar a alegria e a confiança nas tribulações que viveis,

dou-vos ainda as minhas maternas mensagens, em muitas partes do mundo,

que vos dão a certeza de que vos acompanho e estou convosco,

que vivo convosco,

que vos preparo todas as coisas e vos guio pela mão, no caminho difícil deste Tempo de Purificação.

- Sinal perfumado da minha presença materna são as aparições que ainda realizo em muitas regiões da terra.

- Sim, nestes tempos apareço na Europa, na Ásia, na África, na América e na longínqua Oceania.

- Todo o mundo está envolto do meu manto.

- Na luta, já em fase conclusiva, entre Mim e o meu adversário, a minha presença extraordinária vos diz que a minha vitória já começou.

- Meus filhos prediletos, como vos amo!

- A vós, a quem tanto dei, peço maior amor por Mim.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stéfano Gobbi / 24.01.84

Clique aqui e veja também:

Uma coroa de doze estrelas

Pecado, tentação e o Aviso

Anjo do primeiro flagelo

Nenhum comentário:

Postar um comentário