sábado, 26 de setembro de 2020

Sinais do vosso tempo

 


Sinais do vosso tempo

- Filhos prediletos, passai em doce intimidade comigo as últimas horas deste ano que esta para terminar. (31.dezembro.1984)

- Quantos dos meus filhos passam estes momentos nos divertimentos e na algazarra, embriagando-se no vazio, no meio de tantas frivolidades e entretenimentos, muitas vezes licenciosos e contrários a Lei do Senhor.

- Eu vos convido, ao contrário, a passar estas horas em oração, no recolhimento, num silêncio interior, a fim de poderdes entrar em colóquio comigo, vossa Mãe Celeste.

- Então, com a mesma familiaridade de uma mãe com as suas crianças, revelo-vos as preocupações, as ansiedades, as profundas feridas do Meu Coração Imaculado e, ao mesmo tempo, ajudo-vos a compreender e a interpretar os sinais do vosso tempo.

- Assim, podeis cooperar do desígnio de salvação, que o Senhor tem sobre vós e que quer realizar através dos novos dias que vos esperam.

- Viveis sob um urgente pedido da vossa Mãe Celeste, que vos convida a percorrer o caminho da conversão e do retorno a Deus.

- Filhos prediletos, participai da minha preocupada ansiedade de Mãe, ao ver como este meu apelo não é acolhido, nem seguido.

- Todavia, Eu vejo que a vossa única possibilidade de salvação depende apenas do retorno da humanidade ao Senhor, num forte empenho em seguir a sua Lei.

- Convertei-vos e segui pelo caminho da Graça de Deus e do amor.

- Convertei-vos e construí dias de serenidade e de paz.

- Convertei-vos e correspondei ao desígnio da divina Misericórdia.

- Com quantos sinais o Senhor vos manifesta a sua vontade de pôr, finalmente, um justo freio ao alastrar-se da impiedade:

males incuráveis, que se alastram;

violência e ódio que explodem;

desgraças que se sucedem;

guerras e ameaças que se estendem.

- Sabei ler os sinais que Deus vos manda através dos acontecimentos que vos sucedem e acolhei os fortes apelos para mudar de vida e voltar ao caminho que conduz a Ele.

- Viveis sob um preocupado e constante pedido da Mãe Celeste para permanecerdes na verdadeira fé.

- Contudo, Eu vejo, angustiada, que os erros continuam a se difundir, a ser ensinados e publicitados e assim torna-se cada vez maior o perigo dos meus filhos perderem o dom precioso da fé em Jesus e nas Verdades que Ele vos revelou.

- Mesmo entre os meus prediletos, como é grande o número daqueles que duvidam e já não creem mais.

- Se vísseis com meus olhos como é vasta esta epidemia espiritual que atingiu toda a Igreja.

- Imobiliza-a na sua ação apostólica, fere-a e leva-a a paralisia na sua vitalidade, tornando frequentemente vão e ineficaz também o seu esforço de evangelização.

- Viveis sob a minha dolorosa preocupação, ao ver-vos ainda vitimas do pecado que se alastra, ao observar como, em toda a parte, são propostas aos meus pobres filhos, através dos meios de comunicação social, experiências de vida contrárias a tudo aquilo que a Santa Lei de Deus vos indica.

- Todos os dias sois alimentados com o pão envenenado do mal e saciados na fonte poluída da impureza. (Ap 3,18; 16,13-16)

- O mal vos é proposto como um bem;

o pecado como um valor;

a transgressão a Lei de Deus como um modo de exercer a vossa autonomia e a liberdade pessoal.

- Assim, chega-se ao ponto de perder até a consciência do pecado como um mal e a injustiça, o ódio e a impiedade cobrem a terra, tornando-a um imenso deserto, sem vida e sem amor.

- A obstinada rejeição de Deus e a recusa de voltar a Ele,

a perda da verdadeira fé,

a iniquidade que se alastra, levando a difusão do mal e do pecado:

eis os sinais dos tempos maus em que viveis.

- Vede, também, de quantos modos intervenho para vos conduzir pelo caminho da conversão, do bem e da fé.

- Com sinais extraordinários que realizo em toda a parte do mundo,

com as minhas mensagens,

com as minhas tão frequentes aparições, indico a todos que se aproxima o Grande Dia do Senhor.

- Mas que dor experimenta o Meu Coração Imaculado, ao ver que estes meus apelos não são acolhidos, muitas vezes são até abertamente rejeitados e combatidos, até mesmo por parte daqueles que tem o dever de os acolher em primeiro lugar.

- É por isso que hoje só Me revelo aos pequeninos,

aos pobres,

aos simples,

a todas as minhas crianças que ainda sabem Me ouvir e seguir.

- Jamais como agora Me é necessária uma grande força de imploração e de reparação.

- Por isso Me dirijo a vós, filhos prediletos, e vos convido a passar de joelhos, numa contínua oração comigo, as horas desta última noite do ano.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stéfano Gobbi / 31.12.84

Clique aqui e veja também:

Segundo advento de Jesus

Caminhai na luz

Confusão, primeiro sinal

Nenhum comentário:

Postar um comentário