terça-feira, 29 de setembro de 2020

Estou aos pés da Cruz

 


Estou aos pés da Cruz

- Olhai, filhos prediletos, para a vossa Mãe Dolorosa, aos pés da Cruz, na qual Jesus está suspenso, agoniza e morre.

- A partir deste momento, o meu lugar é este aos pés da Cruz de cada um dos meus filhos.

- Estou aos pés da Cruz do meu primeiro filho predileto, o Papa João Paulo II, que ama, reza e sofre por causa da agonia que a Igreja está vivendo, e pela sorte que espera a pobre humanidade.

- Não vedes como já chegou o flagelo da guerra e quantas vitimas inocentes serão chamadas a suportar sofrimentos indizíveis?

- Estou aos pés da Cruz que levam os Bispos que permanecem fiéis, enquanto aumenta o número daqueles que querem percorrer o seu próprio caminho, sem escutar e seguir o Santo Padre, que Jesus colocou como fundamento da sua Igreja;

eles preparam uma outra Igreja, separada do papa, que provocará de novo o escândalo de uma dolorosa Divisão.

- Estou aos pés da Cruz que levam hoje os Sacerdotes, meus filhos prediletos, que são chamados a viver na absoluta fidelidade a Jesus, ao Seu Evangelho e a Sua Igreja.

- Frequentemente, eles tem de suportar o martírio interior de se sentirem incompreendidos, escarnecidos e até marginalizados pelos seus próprios confrades.

- Estou aos pés da Cruz das Almas Consagradas que querem viver na fidelidade a sua Consagração, opondo-se ao espírito do mundo, que já entrou em tantas casas religiosas, trazendo com ele a tibieza, a impureza, o relaxamento dos costumes e a procura de todos os prazeres mundanos.

- Estou aos pés da Cruz de tantos fiéis que acolheram, com coragem e generosidade, o meu convite.

- No meio de tantas dificuldades, eles esperam e tem confiança em Mim;

no meio das Grandes Provações, rezam com fé e perseverança;

no meio de inúmeros sofrimentos, oferecem em espírito de reparação aquilo que o Senhor dispõe na sua existência.

- Estou aos pés da Cruz de meus pobres filhos pecadores, para os conduzir ao caminho do arrependimento e da reconciliação,

dos doentes, para lhes dar conforto e resignação,

dos que se extraviaram, para os conduzir pelo caminho da salvação,

dos moribundos, para os ajudar a morrer na Graça e no amor de Deus.

- Oh! Nestes Tempos, em que aumentam os Sofrimentos e Tribulações, sou como nunca a vossa Mãe dolorosa e consoladora.

- Estou presente aos pés da vossa Cruz, da Cruz de todos os meus filhos, para sofrer e rezar convosco.

- Ofereço ao Pai, convosco, a preciosa contribuição da vossa colaboração pessoal na Redenção realizada pelo Meu Filho Jesus.

MSM-Movimento Sacerdotal Mariano / Padre Stéfano Gobbi / 15.09.83

Clique aqui e veja também:

A Obra de Corredenção

Divisão, terceiro sinal

Quando o Filho do Homem voltar

“Senhor, que vosso Amor, Sofrimento e Sangue derramado,

não tenha sido em vão pelas nossas almas e

pelas almas dos Vossos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário